O dia

Principal Avenida de Vilhena está às escuras

Comerciantes reclamam pela falta de manutenção da rede

Os Comerciantes da avenida Major Amarantes procuraram a redação da Gazeta Amazônica para reclamar da falta de cuidados com o trecho que fica próximo ao bairro 5º BEC. Um dos comerciantes que entrou em contato com o site disse “que a amarga taxa de iluminação que acaba de subir vertiginosamente sirva para que tenhamos a doce e esperada prestação dos serviços correspondentes”, reclama.

A avenida Major Amarantes em Vilhena está parcialmente as escuras por pelo menos 20 dias e o problema não é exclusivo da avenida principal da cidade, mas também alguns pontos da BR-364 e principalmente nos bairros periféricos.

A taxa de iluminação pública (COSIP) teve seus valores reajustados no mês de Dezembro a pedido do prefeito Eduardo Japonês (PV). Segundo ele, os valores que eram cobrados nas contas eram pequenos e insuficientes para cobrir as despesas da prefeitura junto a Eletrobrás, até então estatal responsável pela prestação dos serviços, remontando mensalmente dividas de mais de R$ 200 mil reais.

Assim, encontrou como solução instituir a cobrança da taxa de iluminação nos carnês de Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que resultará num acréscimo no talão de aproximadamente R$ 180 reais. Este valor refere-se apenas a COSIP embutida no IPTU.

Artigos relacionados

Fechar