O dia

1º escola de Cerejeiras vira tema de embate no município

Pais de alunos não aceitam municipalização; eles temem que instituição de ensino seja fechada como aconteceu com outras

Pais de alunos do Município de Cerejeiras estão se mobilizando para irem à Câmara de Vereadores na noite desta terça-feira, 8, para uma reunião que contará com a Secretaria Municipal de Educação do Município para que o Município volte atrás quanto a decisão de municipalizar a instituição de ensino. Na noite desta segunda, 7, o grupo se reuniu com os vereadores para tentar conquistar o apoio da casa de leis.

Segundo informação de algumas mães de alunos que conversaram com a equipe de reportagem da Gazeta Amazônica na tarde desta terça, a ideia não é vista com bons olhos porque a prefeitura já fechou algumas unidades escolares adotando o mesmo tipo de estratégia. “Algumas escolas da linha rural foram fechadas, a escola Jorge Teixeira também. Isso tudo aconteceu porque ficamos de braços cruzados. Não queremos mais escolas fechadas”, disse uma das mães de aluno.

De acordo com o grupo, a municipalização não é do desejo da população, tão pouco dos funcionários. “Nossa maior preocupação é a escola fechar gradativamente”, preocupam-se.

Ainda de acordo com o grupo, a escola Floriano Peixoto é a mais antiga do Município e possui um dos melhores desempenhos do Índice do Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) do Estado de Rondônia.

Outra preocupação do grupo de pais é a falta de vagas. Segundo eles, a preocupação nesse sentido é inchar o número de crianças dentro das salas de aula, o que dificultaria o aprendizado, bem como o trabalho dos professores.

A Gazeta Amazônica tentou contato com a secretária de educação para ouvir a versão dela sobre o assunto, porém até a conclusão desta matéria não havia conseguido contato telefônico. Ainda em tempo, esta página eletrônica deixa espaço aberto à secretária para manifestação.

Artigos relacionados

Fechar