Política

Gastos com pensão vitalícia para ex-governadores de RO somam quase R$ 2 milhões

Seis ex-governadores de Rondônia recebem mensalmente cerca de R$25.322,25 .

Dezoito Estados brasileiros incluem em suas folhas de pagamento pensões vitalícias a ex-governadores. Em Rondônia os gasto com esse tipo de benefício chega a quase R$ 2 milhões por ano para seis ex-governadores que recebem mensalmente R$ 25.322,25 sendo eles Humberto da Silva Guedes, Ivo Cassol (PP), João Cahulla, José Bianco, Osvaldo Piana e Valdir Raupp (MDB).

Muitos ex-governadores recebem têm outras fontes de renda pagas pelo poder público, quando ocupam cargos  na administração pública (Câmara dos Deputados, Senado Federal, Assembleias Legislativas, prefeituras, ministérios, etc). É caso do ex-governador Raupp que no ano passado era senador pelo MDB e chegou a receber R$ 33.763 mensais. Ivo Cassol recebeu o mesmo valor até junho de 2018, quando pegou uma licença por motivos particulares.

Os gastos do governo estadual com os benefícios somam R$ 151.933,50 todos os meses. A lei que disciplina o pagamento das pensões vitalícias é de 1985. Segundo o governo de Rondônia, em 2011, uma mudança na legislação impede que ex-governadores que ocuparem cargo na administração estadual acumulem rendimentos. No entanto, a regra não vale para aqueles que possuem cargos em outras esferas, como o Legislativo Federal, por exemplo.

A reportagem não conseguiu a informação se o ex-governador e agora Senador, Confúcio Moura já está recebendo a pensão vitalícia.

Artigos relacionados

Fechar