Política

Desentendimento dentro do PSDB gera problema a vereador

Parlamentar nega acusação e disse que postura do presidente é incompatível com a boa prática de conduta social

Uma confusão dentro do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) notadamente no diretório municipal de Porto Velho gerou uma grande crise dentro da legenda. O ponto chave que desencadeou o problema foi a exoneração da então diretora da escola Jerusalém da Amazônia, Francisca das Chagas Lima Sobreira.

Membros da comunidade que leva o mesmo nome da instituição de ensino procuraram o vereador Alan Queiroz (PSDB) para questioná-lo acerca da decisão, que é contrária ao que desejam os moradores. O vereador teria dito que a diretora fora substituída por questões políticas, uma vez que estava criticando o prefeito Hildon Chaves (PSDB).

Revoltados com a situação, os moradores procuraram o presidente da legenda em Porto Velho, Lindomar Carreiro, que negou a informação justificando e entendeu que o vereador teria incitado a comunidade contra a legenda a fim de desviar o foco das atenções.

A confusão gerou uma denúncia do presidente do partido contra o vereador à comissão de ética do PSDB. Em conversa com correligionários, Alan Queiroz disse que ficou insatisfeito com o posicionamento de Lindomar Carreiro.

O vereador negou que teria jogado a comunidade contra a presidência do partido, e que a postura do líder da legenda é incompatível com a boa prática de conduta social, uma vez que não houve nenhum posicionamento contrário ao partido de sua parte.

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar