Especial

Caminhoneiro morto em explosão na BR-364 era de Vilhena

Autoridades começam a elucidar acidente trágico

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) confirmou no início da noite desta terça-feira, 23, a identidade do motorista condutor da carreta que transportava combustível e que explodiu no final da tarde a cerca de 15 quilômetros de Cacoal, na BR-364, no trecho entre Cacoal e Presidente Médice.

De acordo com as informações trata-se de Lindomar Dias de Souza, 44 anos, conhecido como “Fininho”. A PRF informou, ainda, que a identificada do segundo caminhoneiro que morreu na batida não foi confirmada.

As autoridades que estão no local acreditam que a tragédia aconteceu devido a uma ultrapassagem forçada do caminhão graneleiro, que não consegui voltar a tempo para seu lado da pista.

A BR segue fechada e os bombeiros, bem como a equipe da PRF disse que o tempo de interdição é indefinido, uma vez que uma das partes do bi-trem de combustível permaneceu intacta, mas ainda há fogo no local.

O choque foi tão forte que as chamas se alastraram para a vegetação, que contribuiu para o volume de fogo.

Carreadores nas laterais da rodovia foram feitos para contribuir com o desafogamento do tráfego.

Diferentemente do que foi noticiado pela Gazeta Amazônica na primeira reportagem sobre o caso, o acidente aconteceu depois de Cacoal sentido Presidente Médice, próximo à Casa da Uva, ponto de parada bastante conhecido na região.

Parceiros do site que estão no local explicaram que a melhor alternativa para seguir viagem são os carreadores abertos às margens da rodovia.

Mais informações a qualquer momento.

Com a intensidade das chamas, vegetação que margeia rodovia também foi atingida
Fonte
Jefferson Santos/Notícias 190
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar