Política

Prefeito confirma “ataque maçom” pelas redes sociais, pede oração e acaba desmentido por empresa

Desenho em formato de cruz foi feito nas ruas para contribuir com trabalho de georreferenciamento

Um verdadeiro alvoroço aconteceu na cidade de Comodoro (MT) que fica a aproximadamente 100 km do município de Vilhena. Uma marcação técnica realizada pela autarquia Águas de Comodoro em formato de cruz na cor branca com um círculo avermelhado no centro, pintada em alguns pontos da cidade, foi o motivo do bafafá.

Por grupos de WhatsApp muita gente se perguntava o que eram aquelas marcações e a coisa tomou corpo quando o prefeito do Município, Jeferson Ferreira Gomes (DEM) através do aplicativo de relacionamentos disse que a cidade de Comodoro estava sofrendo um ataque maçom e que o “ritual” seria a primeira fase. “Irmãos, estamos sofrendo um ataque de ritual na cidade em alguns pontos. Peço oração e vamos repreender em nome de Jesus”, disse o prefeito em uma das mensagens. Em seguida ele completa: “Não tem nenhuma obra na cidade que levam a fazer o sinal da cruz”.

Ainda pelo WhatsApp, o prefeito chega a dizer que buscou informações e que havia conseguido a imagem de uma pessoa que se intitulava maçom. Seria esta pessoa a autora dos sinais desenhados pelas ruas e que sua função na ordem era justamente desenvolver rituais. “Penso que está com problemas psicológicos”, opinou o prefeito em outra postagem sobre o assunto.

A situação tomou proporções tão grandes, que a autarquia Águas de Comodoro teve que se pronunciar oficialmente e explicar que as marcações foram feitas por técnicos da autarquia e que se tratava de um recurso de engenharia para desenvolver georreferenciamento.

O QUE DIZEM OS TÉCNICOS

A Gazeta Amazônica conversou com alguns técnicos da região para saber mais detalhes sobre o assunto. A autarquia de Comodoro contratou uma firma para fazer georreferenciamento da rede. O trabalho contava, inclusive com utilização de drones para captação de imagens aéreas. Segundo o técnico, em que pese o fato de o drone oferecer pontos de GPS em suas imagens, eles não proporcionam a precisão necessária para o trabalho que a empresa estava realizando.

A marcação nas ruas de Comodoro é, na verdade, um recurso utilizado na engenharia conhecido como pontos de controle, e servem para precisar os pontos destacados do georreferenciamento. Alguns técnicos utilizam as cores preto e branco na hora de desenhar os pontos de controle, mas a empresa que está realizando o trabalho em Comodoro substituiu o preto pelo vermelho.

O assunto só “morreu” porque a autarquia de Comodoro também presta serviços no município de Pontes e Lacerda e o mesmo trabalho está sendo desenvolvido naquela cidade. Uma matéria na internet sobre o assunto foi encontrada e utilizada para como balde d´água na fogueira.

JOGO POLÍTICO

Não é segredo pra ninguém em Comodoro que o prefeito Jeferson não se dá bem com seu vice, Valdeir dos Santos Vieira, o Valdeir do Cartório (PRB) como é conhecido. Assessores e pessoas ligadas à política do Município acusam o prefeito de criar alguns factoides a fim de “queimar” o vice e se promover, logo, existe o comentário de que Jeferson teria utilizado os pontos de controle das Águas de Comodoro para colocar o colega de chapa numa saia justa.

Foto: Jornal o Diário On-line

Artigos relacionados

Fechar