DestaqueO dia

Coronavírus: número de pessoas em velórios está limitado a 5 durante período de crise

Velório em decorrência da doença não pode haver concentração de pessoas

O prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês (PV) adotou medidas bastante rígidas com relação aos cuidados a fim de evitar a proliferação do coronavírus no município. As medidas estão todas estabelecidas em seu decreto que ganhou publicidade no final da noite desta terça-feira, 31.

Uma delas é a regulamentação de funerais durante o período da crise sanitária causada pelo vírus. De acordo com texto assinado por Japonês, caso a morte da pessoas seja em decorrência da Covid-19 (doença causada pelo coronavírus) o velório deve ocorrer sem concentração de pessoas.

Ainda de acordo com o texto, se a causa da morte não estiver relacionada à doença, o público do velório deve ser restrito a cinco pessoas dentro do ambiente, mantendo a distância mínima de dois metros entre cada uma delas e a duração máxima de cinco horas.

“II – Se o óbito com contaminação confirmada para coronavírus (COVID-19), ou de caso suspeito, a funerária deverá adotar as orientações estabelecidas pela ANVISA, por meio da Nota Técnica GVIMS/GGTES/ANVISA no 04/2020 ou outra que a substituir, para o manuseio do corpo”, diz trecho do texto.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo