DestaquePolítica

Prefeito de Vilhena diz que poderá buscar outras vias pra retirar Município da lista do lockdown

Japonês utilizou as redes sociais para explicar situação

Através das redes sociais, o prefeito de Vilhena Eduardo Japonês (PV) anunciou na manhã desta quarta-feira, 1, que está em videoconferência realizada pela Associação dos Municípios de Rondônia (Arom) com agentes do governo do Estado a fim de debater uma saída para que o decreto do Governador Marcos Rocha (sem partido) não determine lockdown em diversos municípios de Rondônia.

A maioria dos prefeitos rechaça a medida, e a meta de Japonês, segundo a postagem dele mesmo é convencer o governo do Estado a retirar o município de Vilhena da macrorregião que é liderada por Cacoal (o estado tem apenas duas macrorregiões: a que compreende a capital e outra que engloba o interior).

“Ontem, expliquei ao governador Marcos Rocha que a taxa de ocupação dos leitos de UTI para tratamento da covid-19 em Vilhena não chega a 50% do total. Por isso, seria injusta essa decretação de lockdown na cidade agora. Mas como Vilhena se enquadra na macrorregião de Cacoal e o município de Cacoal está com mais de 90% dos leitos de UTI para covid ocupados, o Estado entendeu que devemos ir para a fase 1 e fecharmos o comércio”, escreveu o prefeito.

Ao final de sua postagem, Japonês disse que pretende buscar outras vias para que o Município não seja enquadrado na portaria conjunta número 11.

Veja mais sobre o assunto

Portaria conjunta número 11

O que funciona de acordo com decreto de governador 

ALE se rebela contra governo do Estado 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo