DestaqueDeu na WEB

Polícia Civil prende quase 30 acusados de torturas, execuções e decapitação na capital

Em um dos casos, vítima foi submetida a julgamento virtual comandado por líderes de facção

A Delegacia de Homicídios da capital, Porto Velho, prendeu 28 pessoas nas últimas horas suspeitas de integrarem facções criminosas e participarem de diversos homicídios. O último a ser preso foi Madson Junior, 22, que confessou em interrogatório ter participado do interrogatório e execução da menor Geovana da Silva Magalhães, de 16 anos, executada no d ia 12 de março.

Segundo os investigadores, o corpo da adolescente foi encontrado em um matagal na Estada dos Japoneses, zona sul de Porto Velho. As investigações constatam que ela foi submetida a uma espécie de julgamento dos faccionados que aconteceu de forma  virtual, uma vez que os líderes do grupo criminoso  estão  na  cadeia. A menor foi espancada até a morte durante o interrogatório cruel. As informações são do Rondônia Agora.

Há indícios, ainda, de que Madson tenha participado da  execução de  Rubem Ariel da  Silva Souza, 18, que foi decapitado no dia 24 de junho. Ambos os crimes aconteceram no residencial Morar Melhor. Outro assassinato,  o de Emerson  Oliveira  da  Rocha, no  dia 23 de janeiro também tem indícios de que houve participação das mesmas pessoas  investigadas nos outros dois crimes.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo