Especial

Servidores da saúde iniciam greve em Vilhena

Ano letivo de 2020 estará comprometido caso prefeito não cumpra com sua promessa de consolidar o PCCs

Conforme decidido em assembleia, os servidores da saúde municipal começaram a semana em greve. Uma faixa com bexigas pretas em volta foi instalada em frente ao Hospital Regional de Vilhena anunciando que os servidores do setor estão em manifestação por melhores salários.

Está previsto, também, paralisação dos servidores da educação para o começo do ano que vem. O grupo não parou suas atividades nesta segunda para não prejudicar o fim do ano letivo, porém já está decidido que as atividades para 2020 só serão retomadas depois que o prefeito Eduardo Japonês (PV) colocar em prática o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCs) prometido por ele mesmo durante campanha eleitoral.

Em entrevista à imprensa na semana passada, Japonês disse que não tem declarações sobre o assunto e que não irá ceder às pressões dos servidores. Em carta aberta à sociedade, o Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul (SINDSUL) explicou o motivo pelo qual a paralisação se fez necessária. Veja carta abaixo:

***

Sindicato dos servidores envia nota à população após
deflagrar greve no funcionalismo público de Vilhena

Movimento grevista inicia na próxima segunda-feira, 02
de dezembro.

CARTA ABERTA À POPULAÇÃO DE VILHENA, POR SINDSUL.
Sentimos a necessidade de nos dirigir até você, cidadão
vilhenense.
Somos o Sindicato dos Servidores Municipais do Cone de
Rondônia (Sindsul), Entidade que hoje conta com quase
dois mil servidores públicos filiados, somente no município
de Vilhena. Na última terça-feira, 26 de novembro,
tivemos uma Assembleia Geral, onde em votação maciça,
os servidores votaram a favor da realização de uma greve
no funcionalismo público de Vilhena. Paralisação essa,
que será iniciada na próxima segunda-feira, 02 de
dezembro.
A princípio, uma greve pode parecer ao caro cidadão um
ato impensado ou mesmo feito ‘sem pensar no outro’.
Mas nossa luta é justamente por isso, pela valorização
dos serviços públicos oferecidos à população.

Pedimos encarecidamente que o cidadão de Vilhena
entenda esse momento de luta daqueles que têm por
obrigação oferecer um serviço de qualidade ao público.

Como forma de informação, queremos repassar à
população de Vilhena quais são nossos objetivos com a
deflagração da Greve e todos os DIREITOS que
reivindicamos. Somos trabalhadores lutando por algumas
melhorias, que com certeza refletirá num bom serviço
público.

Estamos brigando pela implantação do Plano de Cargos,
Carreiras e Salários (PCC`s) dos Servidores Públicos. Algo
prometido em Campanha pelo atual prefeito.

Para que você, cidadão, tenha noção, listamos algumas
defasagens no que se refere a valorização dos servidores
públicos;
* Há dez anos nós sofremos com as perdas salarias.
* Não temos auxílio-saúde.
* Nosso auxílio transporte é irrisório.
* Nosso Auxílio-Alimentação é defasado.
Todos os anos precisamos brigar para que a correção
salarial, que acompanha a inflação, seja concedida. As
condições e os locais de trabalho necessitam
urgentemente de atenção.

Tentamos durante 3 anos, com todos os gestores que
administraram o município, uma solução para nossa
reivindicação. O atual prefeito chegou a pedir prazos para
que pudesse implantar o Plano de Cargos e Carreira,
porém, suas promessas não saíram do papel.

Esperamos a compreensão da população de Vilhena nesse
momento de luta.

A diretoria.

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar