DestaqueO dia

BR-364: acidente que matou seis e deixou inúmeros feridos tornou 2019 mais violento que 2018, segundo relatório da PRF

Em quatro dias de operação, polícia autuou 28 motoristas dirigindo sob efeito de álcool

O comando da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Rondônia concluiu e divulgou nesta sexta-feira, 3, o balanço das fiscalizações de fim de ano entre os dias 27 de dezembro até às 23:59 do dia 31. O acidente entre um ônibus e uma carreta, na BR-364 a cerca de 50 quilômetros de Vilhena (relembre AQUI) elevou os índices do gráfico e tornaram o ano de 2019 mais violento nas rodovias do que se comparado ao ano anterior.

De acordo com os dados apresentados pela polícia, ao todo foram registrados 37 acidentes na BR-364. 41 pessoas ficaram feridas e sete morreram, seis no acidente que aconteceu em Vilhena e um motociclista que colidiu com uma carreta estacionada em Jaru no dia 29 de dezembro.

Se comparadas as informações utilizando como referência o ano de 2018, foram 21 acidentes, com 25 feridos e nenhuma morte. Entretanto, ressalta-se que o acidente que aconteceu em Vilhena resultou em seis mortos e mais de 20 feridos, logo constata-se que o tráfego na rodovia não ficou mais violento em relação à quantidade de acidentes. O índice aumentou em decorrência de um único acidente grave que resultou em inúmeras vítimas.

O fator climático também foi preponderante para o aumento de acidentes em 2019. Durante o período em que aconteceram as ocorrências o índice de chuvas foi considerado altíssimo.

Conscientização

Ainda consta no relatório da PRF, diversas ações de conscientização para uso do cinto de segurança. Para tanto, 20 ônibus foram fiscalizados e 560 passageiros receberam instruções acerca da necessidade e da segurança ao se utilizar o equipamento de proteção individual.

Cachaça e volante

Ainda de acordo com o relatório da PRF, com o objetivo de prevenir incidentes nos locais de maior risco, foram realizados comandos – espécie de fiscalização – para coibir ultrapassagens em locais não permitido.

89 motoristas foram flagrados cometendo esse tipo de infração que, a depender do caso, pode gerar multa que custa quase R$ 3 mil. Deste total, 28 motoristas foram autuados por dirigir sob efeito de álcool, dos quais oito foram presos por excederem o limite de álcool no sangue previsto na legislação.

Tem mais fiscalização

Patrulheiros intensificaram ações em ônibus a fim de conscientizar passageiros sobre a importância de se usar cinto de segurança – foto: PRF/Divulgação

A PRF informou que o ano de 2020 haverá uma calendário rigoroso tanto de fiscalização quanto de ações específicas de conscientização, tanto voltada à importância do uso do cinto, bem como a educação no trânsito e crimes de combate ao tráfico de drogas e outras penalidades.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo