DestaquePolítica

Japonês tira o dele da reta e deixa presidente da câmara sozinho em briga contra parlamentares

Macedo nunca mediu esforços para defender o prefeito, mas acabou sozinho quando precisou

O que parecia uma jogada política, a fim de marcar território, fritar quem teve voto na região na tentativa de abrir caminho para outros nomes, ficou claro na tarde desta sexta-feira, 3, que até pode ser uma estratégia, mas esqueceram de combinar tudo certinho com o prefeito Eduardo Japonês (PV).

Depois de o vereador Ronildo Macedo (PV) tecer duras críticas contra membros da bancada federal, insinuando que parte da culpa do acidente na BR-364, que causou a morte de seis pessoas (relembre AQUI) é dos parlamentares, o prefeito Eduardo Japonês tratou rapidamente de “tirar o dele da reta” pelo menos com o senador Marcos Rogério (DEM) um dos alvos do presidente do legislativo municipal.

O site Vilhena Notícias divulgou no início da tarde desta sexta mensagem que o prefeito mandou
ao senador dizendo que além de não concordar com Macedo, seu aliado de primeira hora, que o defende sob qualquer circunstância, tratou de dizer que não compactua com o pensamento do “aliado”, e acrescentou que o comentário é infundado e desnecessário.

Na mensagem, de acordo com o noticioso, Japonês fez questão de deixar o amigo Ronildo em maus lençóis, mas sua barra limpa com o Senador. “Na verdade, estou grato ao senhor pelos mais de R$ 10 milhões de equipamentos e maquinários já entregues, e recursos já pagos e empenhados, resultante de suas emendas e apoio de seu gabinete. Fora o que ainda tem para vir, com certeza”, diz um trecho da mensagem publicada pelo site de notícias que Japonês teria mandado ao senador. “Conte sempre com a gente”, finalizou o prefeito na mensagem.

Soou estranho o posicionamento do prefeito em relação ao assunto. Ronildo o defende sob qualquer circunstância e nunca mediu esforços para levar as mensagens de Japonês, mesmo quando o fardo era bastante pesado como, por exemplo, o aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) que começa arrochar o cidadão a partir deste mês de janeiro.

Macedo sempre defendeu o prefeito até mesmo quando o fardo era pesado como, por exemplo, o IPTU que chega “salgado” pro cidadão a partir de 2020 – foto: Divulgação

Seria esperado de um prefeito que comanda um grupo que ao menos tentasse apaziguar a situação fazendo com que as partes se entendam de modo que ninguém saísse prejudicado. Ou que pelo menos a confusão não tomasse grandes proporções a fim de colocar em xeque a conduta dos envolvidos. Com a formatação da mensagem fica claro que Japonês não se importou com o aliado de primeira hora, mas apenas em manter seu bom relacionamento com o senador.

Macedo colocou, inclusive, em risco sua própria reeleição adotando o posicionamento “sou Japonês até debaixo d´água”. Quando precisou de apoio, acabou perdendo o principal aliado da sua trincheira.

Repeteco

Esta, inclusive, não é a primeira vez que Japonês coloca membros da bancada federal em situações constrangedoras. No final de novembro, o chefe do executivo municipal admitiu ao site Folha do Sul On Line (periódico onde surgiram as duas tretas) que fez negociatas com o deputado federal Coronel Chrisóstomo (PSL) dando portarias a aliados do parlamentar em troca do compromisso de envio de emendas parlamentares ao município (relembre AQUI e AQUI).

Depois que o assunto ganhou repercussão, a assessoria do parlamentar entrou em contato com a Gazeta Amazônica e negou qualquer tipo de acordo feito entre o deputado e o prefeito. Chrisóstomo, inclusive, foi um dos alvos de Macedo, que não economizou críticas aos deputados federais Léo Moraes (Podemos) e Mariana Carvalho (PSDB), a qual disse ser uma decepção para Rondônia.

Esta não é a primeira vez que o prefeito coloca em maus lençóis membros da bancada federal – foto: Gazeta Amazônica
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar