DestaqueO dia

PM prende homem que matou um em Chupinguaia durante confusão em boteco

Ele estava foragido e arrumou outra encrenca, desta vez no Assossete, em Vilhena

A Polícia Militar (PM) resolveu dois crimes prendendo apenas um homem nesta quinta-feira, 2, em Vilhena. De acordo com relatório dos militares, uma patrulha foi acionada para resolver uma ocorrência relacionada à violência contra um homem no bairro Assossete. Ao chegarem ao local, os policiais descobriram que o acusado era Edivaldo Pereira Xavier, que estava sendo procurado pela justiça por ter executado à facadas Valmir Alves em novembro do ano passado, durante uma briga entre ambos que aconteceu num boteco da linha 135, assentamento Maranatá, em Chupinguaia.

Edivaldo apresentara-se na Unisp de Vilhena dois dias depois do crime, que aconteceu no dia 23 de novembro. Ele prestou depoimento, mas foi liberado por não ter nenhum mandado de busca contra si e por ter escapado do flagrante. Desta vez, porém, ele acabou sendo conduzido para uma cela na cadeia pública de Vilhena.

O caso

Um grupo de pessoas assistia a um jogo de futebol pela TV quando Edivaldo e Valmir começaram uma discussão. O bate-boca evoluiu pra troca de socos e acabou com a vítima morta com uma facada na altura do peito. Valmir chegou a ser socorrido ao hospital municipal de Chupinguaia, mas chegou ao local sem vida.

À polícia, Edivaldo disse que a briga começou porque a vítima estava importunando uma partida de sinuca e teria, inclusive, subido na mesa para atrapalhar o jogo. Uma outra pessoa teria segurando Edivaldo e por este motivo ele teria utilizado a faca para se defender. Algumas testemunhas apresentaram declarações diferentes do acusado.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo