DestaqueEspecial

Apenas Porto Velho tem mais casos de covid-19 do que três estados brasileiros

Capital é a mais afetada em Rondônia

Em divulgação de boletim diário dos casos relacionados ao coronavírus no Estado, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) aponta um dado preocupante em relação à capital, Porto Velho. Ao todo são 508 casos confirmados da doença até este domingo, 3. Para se ter uma ideia da dimensão do problema, somente a capital do estado tem mais registros de casos do coronavírus do que os estados do Mato Grosso (com 333 casos), Mato Grosso do Sul (227 casos) e Tocantins (246 casos).

As mortes em decorrência da doença na capital também superam estes estados no comparativo. No Mato Grosso são 12 mortes em todo estado; no Mato Grosso do Sul são 10 mortes em todo estado e em Tocantins são cinco mortes. Porto Velho já registrou 16 óbitos até este domingo, 3.

A capital de Rondônia, sozinha, já se aproxima do número de casos de estados inteiros como o Acre, que tem até este domingo 657 casos confirmados e Goiás, que tem 850 casos confirmados no mesmo período.

Veja abaixo a lista com o número de infectados por municípios de Rondônia:

508 em Porto Velho;

89 em Ariquemes;

37 em Ji-Paraná;

16 em Urupá;

10 em Ouro Preto do Oeste;

6 em Guajará-Mirim;

5 em Jaru;

5 em Vilhena;

4 em Rolim de Moura;

4 em Candeias do Jamari

3 em Buritis;

3 em Governador Jorge Teixeira;

2 em Cacoal;

2 em Alto Paraíso;

2 em Pimenta Bueno;

1 em Alta Floresta;

1 em Campo Novo;

1 em Cujubim;

1 em Espigão do Oeste;

1 em Itapuã do Oeste;

1 em Mirante da Serra;

1 em Novo Horizonte do Oeste;

1 em Primavera de Rondônia;

1 em Vale do Anari.

É importante ressaltar que esta lista de casos por município é fornecida pela Agevisa, responsável pelo levantamento dos casos em Rondônia. Em Vilhena, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) anunciou na noite deste sábado, 2, que o município registrou seis casos da covid-19, dos quais um caso a paciente já está curada.

Na edição de sábado, a Agevisa anunciou que o município de Cabixi tinha um caso suspeito. A Gazeta Amazônica apurou e constatou que isso não era verdade. Na edição deste domingo, a agência de saúde ratificou o erro e corrigiu a informação.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo