Deu na WEB

Encapuzados ateiam fogo em boteco de homem que matou estudante

O dono do estabelecimento utilizou uma chumbeira pra tirar a vida da vítima

Na madrugada desta terça-feira, 3, um grupo de bandidos encapuzados, ocupando um automóvel de cor escura, colocou fogo em um estabelecimento comercial localizado na rua Francisco Fontenelle, na Vila Princesa, na margem direita da BR- 364, a cerca de 12 quilômetros da capital.

O estabelecimento pertencia ao comerciante José Ricardo da Silva, de 21 anos, que confessou na polícia ter matado um homem identificado como Israel Trindade Cavalcante, estudante de Filosofia da Universidade Federal de Rondônia (Unir), na madrugada do último domingo, 1, no mesmo local. Nessa segunda pela manhã, o homem se apresentou na Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida, onde prestou depoimento e foi liberado.

Isael Trindade Cavalcante estudava Filosofia na UNIR- foto: Divulgação

Após receber ameaças de morte, ele pegou os objetos pessoais que estavam no bar e levou para casa de um familiar. Na madrugada, o grupo de bandidos armados e encapuzados chegou na Vila, arrombou o comércio e, usando gasolina, ateou fogo.

Rapidamente as chamas se alastraram e os vizinhos acionaram o Corpo de Bombeiros. De madeira, o estabelecimento foi completamente destruído. A polícia registrou a ocorrência como incêndio criminoso.

O crime

Segundo relatos de testemunhas, a polícia foi acionada depois que moradores ouviram um disparo. O vigia do posto de saúde que fica ao lado do bar encontrou o cadáver em frente ao local de trabalho. Ele relatou que ouviu pessoas conversando e antes do disparou ouviu alguém dizer: “Olha a bomba”, e foi depois disso que o tiro foi dado.

José Ricardo Trindade disse que atirou porque não aguentava mais ser roubado – foto: Ariquemes 190

À polícia, José Ricardo Trindade disse que a vítima estava dentro de seu estabelecimento. E naquela oportunidade, segura a terceira vez que o local era alvo de ladrões. Ele então sacou a chumbeira que estava consigo e disparou à distância. José garantiu que jogou a arma fora depois do crime.

O tiro atingiu o coração da vítima, que morreu no local. Efetivos do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) chegaram a ir ao local, porém não pôde ser feito.

Fonte
Tudo Rondônia

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo