Destaque

Vilhena e mais duas cidades do Cone Sul suspendem aplicação da 2ª dose da Coronavac

Com vacinas em falta em quase todo  o estado   de Rondônia, entre eles, o  município de Vilhena, Colorado do Oeste e Cerejeiras, suspenderam a aplicação da 2º dose da Coronavac, imunizante produzido pelo Instituto Butantan, conforme   levantamento  feito pela reportagem.

De acordo com as prefeituras, o motivo da suspensão das vacinas ocorreu devido atraso no envio da indústria chinesa para o Brasil, porém os imunizantes estão previsto para chegar no dia 06 em diversas capitais e depois nos municípios que estão na mesma situação.

O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que o atraso não foi de responsabilidade do Instituto Butantan, mas sim do retardo de chegada de IFA (matéria-prima para produção de vacina) ao Brasil por questões  administrativas e logísticas da indústria chinesa.

O Instituto Butantan também se posicionou para a imprensa sobre a questão. “Todos os esforços para a importação dos insumos estão sendo feitos integralmente pelo Butantan e pelo Governo do Estado de São Paulo. E ressaltamos que questões referentes à relação diplomática entre Brasil e China podem, sim, afetar diretamente o cronograma de envio de IFA”, disse o Butantan. disse o O Instituto Butantan em nota oficial.

Segunda dose da Astrazeneca

Vilhena, Colorado e Cerejeiras continuaram o cronograma da imunização da 2º dose da Astrazeneca para os idosos com mais de  80 anos. Esses pacientes  que recebeu a primeira dose entre os dias 12, 13 e  14  de fevereiro, deve retornar para concluir a proteção nos próximos dias.

Fonte
Redação/Petter Vargas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo