DestaqueO dia

Vilhena bate recorde de infectados em um único dia: 18 no total

Número de infectados desde o início da pandemia chegou a 84

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Vilhena confirmou no fim da noite desta quinta-feira, 4, a maior taxa de infectados em 24 horas do município desde o início da pandemia causada pelo coronavírus.

Ao todo foram 18 novos casos confirmados nesta quinta, fato que coincidiu com o início da operação de testagem rápida da população. Durante ao longo do dia diversas informações acerca de um número alto de infectados circulou nos bastidores da política local, porém a confirmação chegou apenas no fim da noite, um horário atípico de publicações do boletim de covid-19 do município de Vilhena.

Ao todo, são 44 casos ativos em Vilhena, ou seja: que ainda podem transmitir a doença. 40 pacientes venceram a doença. Nesta conta a prefeitura de Vilhena não inclui, contudo os três pacientes que são moradores de outros Estados, mas que tiveram resultado positivo para a doença no município.

“Os 18 novos casos positivos de Vilhena são 11 do sexo feminino com 21, 24, 25, 26, 36, 40, 52, 56, 60, 65 e 68 anos, que moram, respectivamente, nos bairros Centro, Alto Alegre, Bela Vista, Bela Vista, Setor 29, Zona Rural, Residencial Florença, Assosete, Centro, Jardim das Oliveiras e Cristo Rei, bem como 7 do sexo masculino com 20, 26, 35, 39, 39, 67 e 72 anos que moram, respectivamente, nos bairros Setor 13, Centro, Residencial Orleans, Jardim Primavera, Setor 29, Centro e Jardim das Oliveiras”, diz boletim.

Os dois maiores índices de infectados no município desde o início da pandemia foram registrados nos dias 25 de maio e 3 de junho, com sete casos cada um dos dias. Esta alta vai de encontro com a informação de participantes do Comitê de Combate ao Coronavírus, que declararam à Gazeta Amazônica o fato de as autoridades públicas estarem em alerta máximo devido a possibilidade de aumento dos casos.

Veja mais sobre o assunto aqui 

O número de leitos de UTI ocupados no município ainda é baixo. São duas no total, além de três leitos de enfermarias também ocupados. 31 leitos no total permanecem sem utilização.

Painel mostra o avanço da doença em Vilhena até esta quinta, 4 – foto: Reprodução/Ifro e PMV

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo