Especial

Eduardo Japonês corta funções gratificadas e exonera comissionados por atacado

Sob alegação de equilibrar as contas e conter gastos no final do ano, o prefeito de Vilhena expediu o decreto 47.601/2019, onde revoga por atacado funções gratificadas concedidas a dezenas de servidores em diversos organismos da administração. De acordo com informações, a medida também atingiu servidores comissionados, com dezenas de exonerações. No entanto, não há detalhes acerca do quantitativo de pessoal dispensado nem o valor que se pretende economizar com a medida.

Através da assessoria de comunicação a prefeitura confirmou a medida, que foi decretada no dia 31 de outubro, aparentemente sem aviso prévio. Apesar disso, a ação pé considerada “dentro da normalidade”, seguindo uma política de contenção de gastos que seria de praxe nas administrações passadas. Em princípio o corte atingiu a maioria dos detentores de FGs, salvo exceções descritas no próprio decreto, além de fatia considerável dos comissionados.

A assessoria do prefeito também informou que no caso de serviços essenciais onde o corte traga prejuízos ao andamento das ações a situação poderá ser revertida, a critério de cada secretaria. A iniciativa promete trazer grande repercussão entre o funcionalismo nos próximos dias.

Etiquetas

Artigos relacionados

Fechar