Destaque

Ao apoiarem grevistas, vereadores relembram que votaram aumento de IPTU para melhorar salários dos servidores

Prefeito não aceita conversa com manifestantes de viajou assim que a greve começou

Os vereadores da câmara de Vilhena demonstraram interessem em pressionar o prefeito Eduardo Japonês (PV) a atender às reinvindicações dos servidores municipais em greve desde a segunda-feira, 2. Todos os parlamentares fizeram uso da palavra durante sessão ordinária desta terça-feira para consolidarem apoio ao movimento e criticar as atitudes do prefeito, principalmente de não aceitar conversar com os manifestantes e viajar no início da greve – que não pegou bem pra ele.

Os parlamentares relembraram que a maioria foi favorável ao reajuste do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) porque a justificativa dada pelo prefeito era de que o dinheiro seria utilizado para conceder reajuste aos servidores municipais. “Nós fomos criticados, tomamos pancada e agora o prefeito não vai conceder os benefícios? Isso é injusto”, disse o vereador Samir ali (PSDB).

O vereador França Silva (PV) também fez observação semelhante e não gostou nada do fato de o prefeito viajar e não aceitar conversa com o sindicato. A vereadora Leninha do Povo (PTB) relatou que sofreu críticas dos próprios colegas de trabalho ao aprovar o reajuste do IPTU. “Eu votei a favor pensando nos servidores, porque foi essa a justificativa dada pelo prefeito. Apanhei e agora o benefício não chegou”, lamentou.

Os parlamentares estão tentando uma reunião com o prefeito de modo que – mesmo contra sua vontade – sejam garantidos benefícios salariais aos servidores.

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar