Destaque

Servidores em greve garantem apoio unânime da câmara de vereadores

Parlamentares criticaram viagem de prefeito e relataram que ele deve aprender a ouvir mais

Os servidores municipais de Vilhena, em greve desde a segunda-feira, 2, estiveram na câmara de vereadores nesta terça-feira, 3, para tentar garantir apoio dos vereadores do município em relação ao movimento. Convidado a falar de forma oficial, o presidente do Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul de Rondônia (Sindsul) Wanderlei Ricardo Campos Torres relembrou a todos a importância dos servidores dentro a estrutura administrativa e reiterou que os salários defasados dificultam a vida destes profissionais.

Ele solicitou autorização do executivo e pediu que os vereadores que apoiam a greve se levantassem de modo que os servidores presentes pudessem saber quais parlamentares estavam do lado do movimento. Todos os vereadores foram favoráveis à greve.

Durante seu discurso, o vereador França Silva (PV) destacou que não gostou da atitude do prefeito Eduardo Japonês (PV) em viajar justamente no dia em que a greve começou. “Como o prefeito viaja num momento tão importante como esse? É no mínimo desrespeitoso com os servidores”, criticou.

O parlamentar propôs, então, que todos os vereadores convoquem uma reunião com o prefeito para que seja encontrada uma alternativa a fim de resolver o problema e de modo que esta saída seja interessante para os servidores. “A política é a arte de resolver conflitos, e não fugir deles. O prefeito tem que aprender ouvir mais e discutir melhor com as pessoas que compõem a administração pública”, opinou.

Momento em que vereadores ficam em pé para consolidar apoio à greve – foto: Gazeta Amazônica

Na mesma toada, o vereador Carlos Suchi (Podemos) subiu o tom e disse que não acredita nesta viagem do prefeito. “Ele fugiu pra não ter que encarar os servidores. Vocês podem contar com meu apoio e eu aceito a ideia de uma reunião para encontrar um caminho aos servidores. O prefeito não pode se comportar desta maneira, é preciso encarar os problemas de frente”, disse.

O vereador Samir Ali (PSDB) se colocou à disposição dos servidores para que suas conquistas sejam garantidas. Em crítica, o vereador ressaltou a reação da prefeitura de Vilhena contra a greve dos servidores, ao publicar matéria vinculando benefícios garantidos às categorias como se fosse o prefeito Japonês autor das ações. Ele destacou que todos os benefícios veiculados na matéria de autopromoção do prefeito sequer foram conquistas de sua gestão.

Samir explicou aos presentes que os tetos salariais de algumas categorias são propostas (e obrigação de estabelecimento) do Governo Federal. “Todos devemos fazer uma gestão voltada aos servidores, este é o meu compromisso e o compromisso desta casa”, defendeu.

Em sua fala, a Veradora Leninha (PTB) destacou que é servidora, que sente na pele as dificuldades que os trabalhadores municipais enfrentam e que por isso é a favor da greve. A vereadora Valdete Savaris (PPS) que é professora municipal esteve na sessão vestida de preto em apoio ao movimento grevista – a cor de acordo com a manifestação simboliza o luto das categorias.

 

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar