O dia

Mãe e filha que atacaram rosto de mulher com estilete foram indiciadas por lesão corporal

Crime ocorreu no bairro Embratel

O delegado Núbio Lopes, responsável pela Delegacia Especializada na Repressão de Crimes Contra Vida (DERCCV), apresentou na manhã desta terça-feira, 05, o segundo   caso elucidado, em Vilhena.

Trata-se de uma lesão corporal gravíssima contra Elsa Pereira Peçanha, ocorrido no dia 29 de abril de 2019, na Rua Florianópolis, no bairro Embratel, em Vilhena.

De acordo com Núbio, apurou-se no dia do fato, as indiciadas M.J.P. e a filha R.P.S, foram até casa da vítima e em seguida ambas jogaram pimenta e depois a agrediram com um estilete no rosto, causando-lhe desfigurações na face.

Segundo o delegado, a motivo do crime seria decorrente de uma separação em que a acusada M.J.P, não aceitou que o ex-marido tenha outra companheira, sendo esta a vítima.

Contudo, após o crime, M.J.P, e R.P.S confessaram serem as autoras e no depoimento, ambas afirmaram que não quiseram matar Elsa, porém deixá-la com sequelas para o resto da vida. “Conforme o laudo pericial, os cortes no estilete no rosto da vítima causaram-lhe deformidades permanentes, na qual se  enquadra como lesão corporal gravíssima”, pontuou.

O delegado enfatizou que as indiciadas estão em liberdade e enviou o inquérito ao Ministério Público (MP) e o caso foi concluído no dia 13 de outubro.

 

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo