O dia

Na capital, prefeito assina PCCs de servidores; em Vilhena, porém…

Eduardo Japonês prometeu em campanha que assinaria o PCCs, mas até agora nada

O prefeito da capital, Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB) assinou nesta sexta-feira, 6, o Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCs) dos servidores da Empresa de Desenvolvimento Urbano de Porto Velho (EMDUR).

Em sua fala, o mandatário disse que a proposta trata-se de um “reparo de erro histórico” com os servidores da empresa, além de, segundo o prefeito “um meio de assegurar justiça e dignidade à valorização dos trabalhos prestados pelos profissionais”, disse. A medida agora segue para aval da câmara de vereadores.

O que chama atenção neste caso é justamente a diferença de postura entre prefeitos. Em Vilhena, por exemplo, Eduardo Japonês (PV) que comanda o município, prometeu em campanha eleitoral que iria colocar em prática o PCCs dos servidores municipais, porém esquiva-se de todas as formas possíveis de cumprir o que prometeu.

O último ato a fim de ganhar mais tempo e ficar distante das pressões do sindicato aconteceu na sessão ordinária desta terça-feira, 3, quando o executivo enviou projeto de lei à câmara solicitando readequações no quadro de servidores. Até então, o prefeito apresentou a justificativa de que o PCCs não pode entrar em prática porque a prefeitura de Vilhena não tem dinheiro, mesmo sendo a segunda maior em arrecadação no estado de Rondônia.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo