Especial

Ipem alerta consumidores para que só comprem brinquedos com selo de certificação do Inmetro

Órgão está focado no segmento tendo em vista chegada do dia das crianças

Com a chegada do mês das crianças a procura por brinquedos e produtos voltados aos pequenos aumenta. E para garantir a segurança e proteção, tanto do consumidor quanto dos empresários que adquirem esses produtos, o Instituto de Pesos e Medidas do Estado de Rondônia (Ipem/RO) deflagrou no dia 31 de setembro a operação ‘Dia das Crianças’, para fiscalizar comércios e lojas que comercializam produtos infantis.

O objetivo da operação segundo o especialista em metrologia do Ipem, Igor Argento é reduzir a quantidade de produtos piratas que oferecem riscos ao consumidor. O Ipem Rondônia representa o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). As operações acontecem por meio de denúncias da população, ou seguindo um cronograma. A operação ‘Dia das Crianças’ realizada durante os dias 31 a 04 de outubro, levou equipes para as ruas da capital. O trabalho consiste em verificar uma série de produtos, buscando certificar a qualidade do mesmo.

Segundo o especialista, várias denúncias acerca de produtos falsificados, sem certificações e de qualidade inferior chegam à ouvidoria do Ipem, por meio de ligações no número: 3216-5943 ou pelo site: ipem.ro.gov.br

O trabalho das equipes deixou o mototaxista Rui Vacir admirado. Ele que é pai de uma menina de cinco anos de idade, se diz tranquilizado em saber que produtos irregulares estão saindo de circulação. “O Ipem e o governo do estado estão de parabéns. Eu mesmo já vi crianças com brinquedos sem nenhuma orientação e especificação de idade. E se o pai não souber dos direitos, pode colocar a vida do filho em risco”, ressaltou.

Como a fiscalização é feita

O Ipem é um órgão que tem poder de polícia administrativa e pode por lei fiscalizar e apreender produtos que estejam irregulares. As equipes atuam com base no diálogo e de forma pacífica realizam as fiscalizações sem causar danos ao consumidor ou ao proprietário do local. Se for identificada a presença de produtos irregulares, nesse caso sem especificações de idade, composição do produto, e selo do Inmetro, o produto é recolhido e destruído.

“A destruição do produto é a única forma de impedir que ele volte a ser comercializado. Um produto sem o selo do Inmetro pode causar alergias, e propiciar acidentes ao consumidor. Nossa função é evitar que o consumidor leve para casa um produto danificado, ou se qualidade”, alertou o especialista.

Cidadão que fiscaliza

Embora seja importante a atuação do Ipem, o maior fiscalizador ainda é o consumidor que na maioria das vezes está de frente com o problema. A servidora pública, Tainny Vieira Nunes diz que não compra brinquedos que não possuem selo do Inmetro. “Quem é mãe ou pai sabe que quando se trata de crianças é preciso redobrar a atenção. Eu sempre olho a faixa etária do brinquedo, analiso a qualidade e vejo se ele oferece riscos ao meu filho. Hoje em dia não dá de esperar só pelos órgãos, a gente tem que fiscalizar também”, avaliou.

A ouvidoria do Ipem funciona diariamente. O órgão atua com a fiscalização de instrumentos e processos de medição e na avaliação da qualidade dos produtos comercializados. Além do trabalho, os servidores prestam orientações a população e aos empresários. O contato da ouvidoria do órgão é através do número 3216-5943 ou pelo site: ipem.ro.gov.br.

 

Fonte
Texto: Anayr Celina
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar