Destaque

Sem mortes, Vilhena registra 51 recuperados e 33 novos casos de Covid-19, aponta boletim

Vilhena confirmou mais 33 novos casos, 51 novos recuperados e 28 novos suspeitos do novo coronavírus, segundo boletim divulgado na noite de  sexta-feira, 07, (ontem) pela Secretaria Municipal de Comunicação (Semcom).

Conforme a Semcom, Vilhena acumula  10.945 casos confirmados de vilhenenses, 201 óbitos de vilhenenses, 84 óbitos de moradores de fora e 66 atendimentos no Ambulatório Covid-19.

Há atualmente no município 330 casos ativos de moradores de Vilhena, 121 casos suspeitos, bem como 10.413 já recuperados e 23 transferidos.  Além disso, 11.030 vacinados com a 1ª dose e 5.474 vacinados com a 2ª dose. A taxa de letalidade em Vilhena é de 1,83%.

Pacientes Internados

Há 28 pacientes internados com covid-19 em isolamento na Central de Atendimento à Covid-19 e Hospital Regional de Vilhena, sendo 15 de Vilhena e 13 de outras cidades: dois de Cerejeiras, três de Cabixi, dois de Corumbiara e seis de Colorado do Oeste.

Destes, 19 estão na UTI, sendo 12 intubados (nove do sexo masculino com 51, 85, 55, 68, 55, 43, 67, 61 e 65 anos e três do sexo feminino com 31, 78 e 54 anos) e sete com ventilação não-invasiva na UTI, sendo seis do sexo masculino com 30, 47, 56, 33, 55 e 63 e um do sexo feminino com 40 anos.

Nas Enfermarias há nove pacientes: dois do sexo masculino com 40 e 24 anos e sete do sexo feminino com 45, 44, 57, 68, 58, 50 e 20 anos. A taxa de ocupação de leitos para covid-19 é de 62,2% (sendo 95% na UTI e 45% nas Enfermarias).

 

Em caso de sintomas

Pessoas que tenham sintomas ou se considerem suspeitas de ter covid-19 devem procurar o Ambulatório Covid-19, anexo ao CEV (Centro de Especialidades Vilhenense), na avenida Nadir Ereno Graebin, que funciona todos os dias, inclusive fins de semana e feriados. De segunda a sexta-feira o atendimento é das 7h às 17h e nos sábados e domingos das 7h às 19h.

Denuncias

Denuncias de descumprimento de normas de saúde podem ser feitas pelos números: 190 da Polícia Militar (24h) ou 3322-1936 da Vigilância Sanitária (7h às 17h30, de segunda a sexta-feira).

Fonte
Redação/Petter Vargas

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo