DestaqueO dia

Servidores reclamam de PCCs e pauta pode ser travada na câmara de vereadores

Alguns profissionais são contrários ao texto por não serem contemplados com benefício

Servidores do município de Vilhena, filiados ao Sindicato dos Servidores Municipais do Cone sul de Rondônia (Sindsul) têm reclamado da postura da agremiação com relação ao mistério em torno do texto-base do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCs) cujo teor não foi divulgado às categorias beneficiadas. Uma das reclamações feitas ao site foi de que algumas classes da saúde municipal, por exemplo, que estão há mais de 10 anos sem reajustes salariais estão fora, segundo a reclamação, do PCCs.

Alguns professores também entraram em contato com o site endossando o descontentamento de algumas classes em relação ao mistério feito pelo sindicato sobre o teor da minuta. Um professor chegou a conseguir o texto com a diretoria do sindicato, mas ao ler o material percebeu que se tratava de uma versão antiga da proposta. “Estamos preocupados com essa situação porque o sindicato se recusa a entregar o material para análise. Isso gera insegurança de todo mundo”, disse uma das professoras que conversou com a equipe de reportagem.

Vereadores estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira, 9, com representantes de categoria e até mesmo do sindicato para debater o assunto. Ficou acertado que o texto não vai pra votação sem antes passar por análise da casa de leis. Grupo de servidores também esteve reunido com o prefeito para debater acerca do assunto.

Membros do sindicato que conversaram com o site relataram que o texto já foi aprovado e lido em assembleia ordinária da própria agremiação, e que há poucas chances de ser modificado. “O prefeito disse que não tem como dar pra todo mundo. Mil servidores foram contemplados. Optamos pelo benefício dos mil do que correr o risco de ficar sem nada”, disse um dos membros da diretoria.

Servidores da saúde há mais de uma década sem reajuste estão insatisfeitos com o resultado do plano; professores também endossam o coro dos descontentes – foto: Divulgação

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo