DestaqueEspecial

Levantamento da Conab aponta que pandemia não atrapalhou safra brasileira

Pesquisa feita pelo órgão prevê cerca de 251.8 milhões de toneladas em colheitas pelo país

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou nesta quinta-feira, 9, o sétimo levantamento da safra, estudo produzido a fim de entender a rotina das culturas desenvolvidas no país e também obter uma estimativa do volume da produção nacional. De acordo com a divulgação mesmo com todos os impedimentos sociais de ordem mundial em decorrência da pandemia do coronavírus, o andamento da safra brasileira não foi prejudicada.

A Conab apontou que os agricultores têm seguido todas as orientações relativas aos cuidados para evitar a proliferação do vírus.

O levantamento feito pelo órgão aponta que o Brasil terá uma safra com aproximadamente 251.8 milhões de toneladas de grãos em um total de área plantada de aproximadamente 65.1 milhões de hectares.

O bom resultado na colheita ainda estão nas culturas de soja e milho, de acordo com apontamento da Conab.

Soja

Rondônia já é destaque da cultura em âmbito nacional – foto: Gazeta Amazônica

A Companhia Nacional de Abastecimento revelou em seu estudo que a previsão para a safra 19/20 da oleaginosa é de 122.1 milhões de toneladas, resultado definido pelo órgão como o maior desempenho já registrado mesmo em meio a problemas climáticos como, por exemplo, no sul do Brasil.

Milho

Previsão é de que área de cultivo da cultura aumente 4,5% nesta safra – foto: Rural Pecuária

A previsão de colheita apresentada pela Conab na cultura de milho é de 101.9 milhões de toneladas, das quais, segundo estudo, 75,4 milhões são oriundas da segunda safra. A área de produção de milho nesta etapa deve crescer 4.5% em relação à safra anterior, o que corresponde a aproximadamente 13.5 milhões de hectares.

Algodão

Cultura já é realidade no estado de Rondônia – foto: Embrapa

A cultura também deve registrar alta nesta safra. De acordo com estudo da Conab, o plantio pode resultar em cerca de 2.88 milhões de toneladas da pluma do grão. O resultado positivo vem dos investimentos registrados no setor, a expansão da área cultivada aliada às boas condições climáticas registradas nas regiões de cultivo.

Arroz

 

A cultura do arroz, de acordo com órgão, acompanha uma queda de plantio em área sequeira. “Mas este movimento vem atrelado de uma maior proporção do cultivo da cultura em áreas irrigadas, que geram maiores produtividades. Aliado a isso, o contínuo investimento do rizicultor em tecnologias, vem permitindo a manutenção da produção, ajustada ao consumo nacional”, informou, em nota, a Conab.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo