DestaqueEspecial

Taxista morre em decorrência da covid-19; ele não obedeceu quarentena e pode ter infectado outras pessoas

Informação foi confirmada pelas secretarias municipal e de estado da saúde

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta quinta-feira, 9, na capital, a secretária municipal de saúde de Porto Velho, Eliani Pasini, que estava acompanhada do secretário de estado da saúde, Fernando Maximo, confirmou a morte do segundo rondoniense em decorrência da Covid-19.

O corpo do taxista Aparecido Rodrigues Lopes, conhecido como “Leão”, de 65 anos de idade, foi encontrado na casa dele,Rua Uruguai, bairro Nova Porto Velho. De acordo com a chefe da saúde municipal, o taxista foi atendido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Leste da capital. Os profissionais que atenderam Aparecido recomendaram a ele o cumprimento da quarentena, porém ele não obedeceu e acabou retornando ao trabalho.

A prefeitura da capital está tentando fazer um mapeamento das pessoas que tiveram contato com Aparecido a fim de consulta-las para saber o número de pessoas contaminadas. Esta é a segunda morte em decorrência da doença no estado de Rondônia.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo