DestaqueO dia

Japonês evita resposta sobre novo vice e reascende possível afastamento de Maria José de seu grupo

Japonês disse que ainda é cedo para comentar sobre novo nome para a vaga

Ao comentar sobre o processo de composição de sua reeleição, o prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês (PV) deu uma pista acerca de uma possível mudança na estruturação de sua chapa.

Contido ao falar sobre o assunto, até mesmo por questões judiciais, o prefeito de Vilhena disse que está à disposição do partido e de seu grupo caso haja consenso em torno do seu nome, mas quando foi questionado pelo blogueiro Odair Araújo (que conduziu a entrevista) sobre a vaga de vice, Japonês respondeu que ainda era cedo pra falar sobre o assunto.

O fato de não ter defendido o nome da atual vice-prefeita, Maria José da Farmácia (PSDB) chama a atenção e requenta informações relativamente antigas dos bastidores políticos acerca de uma ruptura entre prefeito e vice.

Maria José sempre foi deixada de lado durante a condução do mandato de Japonês, mesmo com o próprio prefeito dizendo que o município teria “dois prefeitos” com ele e Maria José no comando.

Fiel da balança

O nome de Maria José da Farmácia na chapa do prefeito Eduardo Japonês nas eleições suplementares foi considerado por diversos analistas políticos de Vilhena o fiel da balança para a vitória do atual prefeito, que nas eleições anteriores contou com a ex-vereadora Marta Moreira (então no PSC) na vaga.

A vice-prefeita Maria José da Farmácia disse que está aguardando. “Vamos aguardar os acontecimentos. Não fui procurada por ninguém”, disse.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo