DestaquePolítica

Secretário comenta reclamações de feirantes e diz que número de faltas injustificadas poderá diminuir

Quem faltar 3 vezes à feira e não justificar perde o direito do box; semagri estuda reduzir pra 1 falta

Em conversa com a equipe de reportagem da Gazeta Amazônica, o secretário de agricultura,  Jair Dornelas comentou sobre  as  duas reclamações (uma delas virou caso de polícia) de feirantes que estão perdendo seus boxes na feira do Centro.  Um dos produtores, Romildo Carmo Benedito, registrou o caso na Polícia Civil.

Ele acusou Jair de arrombar o cadeado do box 105 e cedê-lo a  outro feirante sem consultá-lo antes. Acerca do  assunto,  Jair disse  que  o  feirante desrespeitou as regras da feira e faltou  três vezes seguidas sem justificar  a Secretaria Municipal de Agricultura (Semagri).

Dornelas explicou, ainda, que Raimundo não teve nenhum tipo de prejuízo por perder o box.  “Sorte dele que houve uma situação idêntica e ele pôde trabalhar normalmente. Ele não teve dificuldade para trabalhar, apenas queria o mesmo box, mas acabou sendo alocado  em outro”, explicou.

Veja mais sobre o assunto aqui 

Tinha lei e não era cumprida

Jair foi enfático ao dizer que a Semagri está fazendo valer a lei no que diz respeito às regulamentações da feira livre. Alegando alta procura por box, o secretário explicou que a pasta  está tratando com rigor as faltas dos feirantes.

Veja mais sobre o assunto  aqui

Dornelas contou, ainda, que a perda do box acontece  depois que o feirante deixa de ir à  feira três  vezes  consecutivas, mas este trecho do regulamento  pode mudar. “Vamos reduzir pra uma falta. Se o feirante não justificar a ausência, vamos passar o box  pra outro”, arrematou.

Sujeira da cana

 

Acerca da confusão envolvendo o senhor  Murilo, um dos feirantes mais antigos de Vilhena, o secretário explicou que o idoso  foi alocado no box 105 (o mesmo que o feirante Raimundo, citado no início desta reportagem perdeu, segundo Jair,  por ter faltado três vezes consecutivas).

Jair explicou sobre o assunto em diversas postagens nas redes sociais e alegou que o box 105 é mais propício para a venda  de garapa devido ao acúmulo de bagaço de cana acumulado ao longo da feira.

O secretário relatou que a família do senhor Murilo tem vários boxes na feira e que a produzida por eles é grande. O titular da Semagri ainda mandou uma série de fotos para ilustrar o que estava falando.

Veja abaixo as fotos fornecidas pelo secretário

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo