DestaqueO dia

Começa triagem de estudantes repatriados que estavam na Bolívia; pelo menos 150 devem retornar

Grupo está vindo de Cochabamba e Santa Cruz de La Sierra

28 estudantes rondonienses que estavam na Bolívia chegaram na noite desta quinta-feira, 9, em Vilhena. O ônibus do Corpo de Bombeiros que está repatriando essas pessoas que estão no país vizinho parou no posto fiscal do município onde uma equipe da Vigilância Sanitária da 3ª delegacia regional de saúde realizaram procedimentos padrões a fim de evitar a proliferação do coronavírus.

Os repatriados tiveram que preencher um formulário no qual constam informações pessoais e até mesmo uma declaração de sintomas para que as autoridades de saúde possam checar as condições clínicas de cada um. De acordo com profissionais que estiveram presentes na primeira fase desta operação, foram feitas checagens de temperatura de cada um dos presentes antes de seguirem viagem.

Este documento preenchido pelos estudantes será encaminhado às unidades de Vigilância Sanitária dos municípios para os quais eles declararam onde estarão para que os profissionais possam fiscalizar o cumprimento correto da quarentena que deve ser seguida.

Ainda de acordo com os profissionais que estão engajados nesta operação de saúde a maioria dos municípios que estão recebendo essas pessoas adotaram a quarentena de 14 dias, com ou sem sintomas. “Às vezes os sintomas aparecem depois de três, quatro dias. Então por precaução a pessoa faz o período correto de quarentena para quebrar o ciclo de transmissão”, explicou o profissional da saúde.

Dois ônibus do Corpo de Bombeiros estão revezando os trabalhos de repatriação dos rondonienses que estão na Bolívia. A equipe de saúde em Vilhena não sabe ao certo quantas pessoas serão trazidas de volta ao estado, porém na lista atual, cujo número oscila o tempo todo, há mais de 150 pessoas que devem retornar a Rondônia nesta operação.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo