DestaqueDeu na WEB

Comerciante atira em indígena pensando que seria assaltado

Grupo de indígenas incendiou bar onde o crime aconteceu

Na  noite desta  quinta-feira, 9, um índio  foi baleado e um bar foi incendiado e por pouco tudo não terminou em uma tragédia maior.

O fato aconteceu em um bar localizado na Linha 78, há 18 quilômetros do Distrito de Nova Colina, zona rural de Ji-Paraná.

De acordo com informações  preliminares, a vítima identificada como Enoque Mandera Gavião de origem indígena teria ido até  ao  bar do Brizola  com sua esposa para conseguir um pouco de gasolina.

Porém ao se aproximarem do estabelecimento, que estava fechado e com as luzes apagadas o comerciante pensou que se tratava de um roubo, pois o condutor da motocicleta acelerava o veículo com o farol em direção  ao comerciante, que a todo instante questiou quem era e não obtendo resposta acabou efetuando alguns disparos em duração à motocicleta, atingindo Enoque.

Após  efetuar os disparos e perceber que não se tratava de ladrões e de um roubo, o comerciante e sua família fugiram do local com medo de represálias de respostas por parte dos indígenas.

Já  Enoque foi socorrido por populares até  o Hospital Municipal de Ji-Paraná. Um grupo de indígenas ao saber do fato, foi ao local e começou a quebrar todo o comércio e em  seguida atearam fogo. As chamas destruíram  completamente o bar.

Várias guarnições de rádio patrulha foram até o local, porém o bar já estava totalmente  destruído  pelo fogo.

Por se tratar de índios, a Polícia Militar acionou a Polícia Federal, que não compareceu ao local. O comerciante e a família não  haviam sidos localizados.

Vítima foi levada ao hospital pela vizinhança do bar onde aconteceu o crime
Fonte
Texto e fotos: Plantão Central

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo