DestaquePolítica

Assessoria da Sesau diz que secretário não foi o alvo da operação

PF investiga denúncias de corrupção na saúde do Estado de Rondônia

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) emitiu nota à imprensa logo após a Polícia Federal (PF) anunciar publicamente a operação Dúctil, cujo objetivo é investigar denúncias de possíveis esquemas fraudulentos na compra de insumos e produtos pelo governo do estado.

A assessoria garantiu que os federais focaram a busca e apreensão na assessoria técnica (Astec) da pasta, e que o secretário Fernando Máximo não foi o alvo da ação da PF. “Informamos ainda que os mandados de busca feitos pela Polícia Federal na manhã de hoje na sede da Sesau ocorreram na Assessoria Técnica (Astec) e não no gabinete do secretário titular da pasta e nem em sua residência. Todos os fatos estão sendo apurados e serão esclarecidos”, diz nota.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo