Deu na WEB

Policial realiza parto enquanto equipe da PM tentava levar mãe ao hospital

O bebê não esperou a condução e chegou ao mundo saudável

A Assessoria de Comunicação da Polícia Militar do Estado de Rondônia (PM-RO) registrou um caso envolvendo uma guarnição da fora policial no extremo norte do estado que vai além dos preparos comuns de um soldado. Acatando à máxima de servir e proteger, os militares encararam o desafio de pilotarem uma embarcação, à noite, debaixo de chuva, no Rio Madeira com nível baixo para levarem uma mulher que estava em trabalho de parto ao hospital.

As horas narradas no texto mostram a grandeza do estado de Rondônia, principalmente a diversidade cultural das suas inúmeras regiões e as dificuldades que cada cidadão passa para ter acesso aos itens básicos de assistência do estado.

O bebê, uma garotinha chamada Evelyn acabou vindo ao mundo pelas mãos do soldado Ernane, enquanto seus companheiros de farda conduziam o grupo com segurança e debaixo de chuva. Confira o texto na sua integralidade e tente imaginar toda a situação e dificuldades que essas pessoas passaram para que um bebê pudesse chegar ao mundo com assistência e segurança.

***

Uma ocorrência inusitada aconteceu no final da noite de quinta-feira (03), no Distrito de Calama (Baixo-Madeira), quando a guarnição composta pelo CB PM FABIANO, SD PM ERNANE e apoio do SGT PM PAIVA, por volta de 23h atendeu a um chamado de um cidadão que foi até o Quartel informando que uma senhora estava em trabalho de parto e que no posto de saúde a única “ambulancha” (embarcação utilizada como transporte de emergência) estava com problemas mecânicos e sem combustível.

Segundo o solicitante, no posto não havia médico para fazer o parto, apenas uma técnica de enfermagem. Imediatamente os policiais foram até o local onde a gestante estava e constataram a gravidade da situação de um parto iminente. Mesmo sem os recursos adequados para fazer o deslocamento e o horário noturno ser o mais perigoso para navegar, pois a visibilidade é quase zero e o nível do rio está baixo prejudicando e tornando mais crítica a navegação, os policiais procederam o socorro à gestante acompanhada de sua mãe.

Na voadeira da Polícia Militar por volta das 23h40, na metade do trajeto chuvoso, no meio do grandioso rio Madeira, a gestante entrou em trabalho de parto por volta de 0h30 restando aos policiais realizarem um parto emergencial, mesmo sem recurso, vindo ao mundo a pequena EVELYN pelas mãos do SD PM ERNANE. Após o parto os policiais tomaram todo cuidado possível para que mãe e filha não desenvolvessem um quadro de hipotermia, devido aos efeitos do frio aliado à chuva, e ainda a fragilidade da recém nascida.

Para dificultar ainda mais a situação a voadeira acabou encalhando em um banco de areia, mas o preparo psicológico dos policiais militares aliado à perícia do piloto, SGT PM Paiva, foi primordial nessa hora, pois conseguiram, manter as conduzidas estáveis, enquanto a equipe desencalhava a embarcação e prosseguiram por mais uma hora de viagem até a cidade de Humaitá onde a equipe de saúde deu o apoio necessário às pacientes.

A equipe médica elogiou os policiais pelos procedimentos adotados, pois mãe e filha chegaram em boas condições de saúde e sem complicações pós parto, apesar de todas as condições adversas enfrentadas.

Ocorrências como estas evidenciam o comprometimento dos militares, literalmente enfrentando qualquer adversidade para proteger aos cidadãos.

Fonte
Da Assessoria
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar