Destaque

Coronavírus: taxa de ocupação da UTI de Vilhena cai; homem de 42 anos morre

Município tem 231 casos ativos da doença

Vilhena registrou dois novos óbitos e 26 novos casos confirmados de vilhenenses com covid-19, sendo 25 por RT-PCR e um por teste rápido.

Além disso, a cidade registrou 17 negativos. Dessa forma, Vilhena registra até as 20h de hoje: 764 casos confirmados de vilhenenses, 6 positivados moradores de outras cidades, 11 óbitos de vilhenenses, 3 óbitos de moradores de fora e 152 casos suspeitos.

Há atualmente no município 231 casos ativos de moradores de Vilhena e 6 de fora, bem como 523 já recuperados e 5 transferidos.

Um dos óbitos registrados no boletim de hoje aconteceu ainda ontem, logo após o fechamento dos dados deste sábado.

O paciente era do sexo feminino com 77 anos e morador de Vilhena. Internada no dia 27 de junho, já na UTI com necessidade de respirador, a paciente evoluiu com piora nos sintomas e veio a óbito na noite deste sábado, 11.

O outro paciente do sexo masculino com 42 anos era morador de Ariquemes. Internado no dia 7 de julho, o paciente teve de ser transferido para a UTI no último dia 10, sendo que o óbito foi registrado neste domingo, dia 12.

Estão internados 12 pacientes vilhenenses em isolamento na Central de Atendimento à Covid-19, sendo quatro na UTI, dos quais um com necessidade de respirador (do sexo feminino com 29 anos) e outros quatro pacientes na UTI sem necessidade de respirador, três do sexo masculino com 39 e 62 anos e um do sexo feminino com 80 anos.

Outros oito pacientes estão internados na Enfermaria da Central, cinco do sexo masculino com 47, 51, 53, 57 e 68 anos e três do sexo feminino com 39, 43 e 67 anos.

Dos internados, sete têm resultado positivo para covid-19 e cinco são suspeitos. A taxa de ocupação de leitos da Central de Atendimento à Covid-19 é de 30,6% (sendo 40% na UTI e 27% na Enfermaria).

 

Fonte
Texto: Da Assessoria
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar