O dia

“Noturno” acredita que vizinho lhe entregou pra polícia e atira de 380 contra a vítima

No início das investigações, acreditava-se que o alvo da emboscada era o filho

A Polícia Civil de Vilhena confirmou a elucidação de mais uma tentativa de homicídio em Vilhena. Gustavo Ribeiro da Silva, conhecido como “Noturno”, foi preso sob a acusação de atirar contra Vilmar Cordeiro dos Santos, no dia 31 de julho deste ano, no bairro Cohabinha, em Vilhena. Inicialmente, a informação era de que o alvo seria o filho de Vilmar, o que durante as investigações foi descartado.

A polícia descobriu que Noturno e um comparsa estavam desconfiados de que haviam sido delatados pela vizinha por conta de um ponto de venda de drogas no bairro, e acreditavam que Vilmar teria “vazado” a informação aos policiais, e por isso decidiram mata-lo.

Noturno invadiu a casa de Vilmar, que ao perceber a situação, correu para o carro na tentativa de fugir do local. Porém, o atirador disparou contra a vítima que já estava dentro do veículo. Em seguida, ele fugiu do local. A polícia, no entanto, entendeu que não houve nenhum tipo de delação no sentido em que o autor do crime acreditava, e que ele agiu sem nenhuma razão sólida.

Testemunhas da vizinha relataram que Gustavo Noturno andava pelo bairro armado e que no dia do crime rondava a casa em posse da pistola que utilizou no ataque. A vítima trabalha em fazendas e quase morreu por conta disso. Ele deixou sua casa e está fora da cidade por receio de um novo ataque.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo