Política

Bagattoli mantém mistério sobre possível candidatura e diz estar esperando posicionamento de Bolsonaro

Empresário não descartou possibilidade de ser candidato a prefeito. Ainda

Cotado como a principal terceira via para encarar a disputa eleitoral do ano que vem em Vilhena, o empresário e ex-candidato ao Senado, Jaime Bagattoli (sem partido) confirmou que está esperando um posicionamento do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para decidir a qual partido deve migrar. Bolsonaro confirmou nessa semana interesse em deixar a legenda através da qual consagrou-se presidente da república por racha partidário.

Jaime, por sua vez, enfrentou um processo de expulsão da legenda, segundo ele próprio, por tecer críticas contra o governador de Rondônia, Marcos Rocha e correligionários locais.

Bagattoli continua fazendo mistério acerca de seu posicionamento político, mas não descartou definitivamente a possibilidade de disputar o pleito. Nesta quinta-feira, 10, ele esteve em reunião com representantes de diversos partidos e durante o encontro demonstrou interesse em disputar o cargo, porém manteve-se discreto quanto à possibilidade.

Um dos maiores receios do empresário é enfrentar embates judiciais por questões de ordem administrativas referentes ao poder público. “Eu vou fazer 60 anos e nunca fui acusado de roubar nada. Agora imagina um secretário cometer algum tipo de ilegalidade e eu acabar tendo que responder por um erro que não cometi”, justificou o empresário.

Em que pese o fato de que a legislação prevê responsabilidades individuais para cada indivíduo, Jaime mantem suas ressalvas políticas para aceitar um cargo de caráter executivo.

O empresário foi o foco do momento nesta semana após confirmar seu desligamento do PSL. À imprensa, ele chegou a dizer que o governador Marcos Rocha (PSL) cometeu uma canalhice ao autorizar este processo de expulsão, uma vez que foi ele – Jaime – quem o indicou para o cargo de governador.

Discussões à parte ainda não há nem sinal de qual partido Jaime deverá se filiar. Rumores garantem, no entanto, que ele pode ingressar as fileiras do Partido Renovador Trabalhista Brasileiro (PRTB), do qual o vice-presidente da república, General Hamilton Mourão faz parte.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo