Destaque

Japonês pode conseguir na justiça ilegalidade de uma possível greve de servidores

Sindicalizados irão se reunir na noite desta terça para deliberar acerca do assunto

Fontes do site Gazeta Amazônica ligadas ao prefeito de Vilhena, Eduardo Japonês (PV) confirmaram que as equipes do executivo já estão se movimentando para esfriar a possibilidade de greve que vem sendo organizada pelo Sindicato dos Servidores Municipais do Cone Sul (SINDSUL).

Segundo as informações que estão sendo ventiladas nos bastidores da política local, o prefeito e sua equipe querem tentar na justiça o engessamento da greve, tornando-a ilegal. A estratégia, segundo a fonte do site é fazer com que não haja paralisação em nenhum dos setores municipais.

O sindicato irá se reunir em assembleia na noite desta terça-feira, 12, para deliberar acerca da possibilidade de greve tendo em vista o fato da não consolidação do Plano de Carreira, Cargos e Salários (PCCs) que foi prometido em campanha por Japonês e negado assim que ele tomou posse no cargo.

Em nota encaminhada à imprensa para comentar sobre a assembleia desta noite, a diretoria do SINDSUL relembrou que a agremiação está discutindo sobre o PCCs há quase dois anos e o prefeito descartou qualquer possibilidade de implantar o benefício conforme solicitado pelos servidores.

 

Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar