Destaque

Vacinação contra gripe começa nesta terça-feira em Vilhena, veja cronograma

Campanha de proteção contra vírus influenza beneficiará primeiro crianças, gestantes, puérperas, trabalhadores da saúde e indígenas

Todos os postos de saúde de Vilhena vacinam contra a gripe (influenza) a partir de hoje, das 8h às 17h30. Dividida em grupos prioritários conforme a tabela ao fim deste texto, a campanha de vacinação contra a gripe deve imunizar nesta primeira fase mais de 12 mil vilhenenses. A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) faz alertas à população que exigem atenção ao período de vacinação correto.

PRIMEIRA FASE – Desta terça-feira até o dia 10 de maio os grupos prioritários e a estimativa de pessoas em cada um são: crianças com mais de seis meses e menos de dois anos (2.385), crianças com 2 a 4 anos (4.710), crianças de 5 anos (1.545), gestantes (1.193), mães com até 45 dias após o parto (196), trabalhadores da saúde pública e privada (2.013) e indígenas (108). O total é de 12.150 pessoas. No caso dos indígenas, a vacinação é feita pelo Distrito Sanitário Especial Indígena de Vilhena, do Governo Federal.

Os profissionais de saúde já vacinados contra a covid-19 devem respeitar intervalo mínimo de 15 dias para receber a vacina contra influenza. O governo federal recomenda que as pessoas que fazem parte do grupo prioritário tomem primeiro a vacina contra a Covid-19 e depois a vacina contra a gripe.

PRÓXIMAS FASES – Excepcionalmente neste ano idosos não serão os primeiros a serem imunizados para evitar conflito com o calendário de vacinação contra a covid-19. Todos com 60 anos ou mais vão ser vacinados na segunda fase, que começa no dia 11 de maio e vai até 8 de junho. Nesta etapa serão contemplados também os professores.

A terceira e maior etapa de vacinação engloba diversos públicos-alvo: pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, motoristas de caminhão, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbanos ou de longo curso, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade, população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Dessa forma, o Ministério da Saúde irá vacinar quase 80 milhões de pessoas, com meta de alcançar 90% de todos estes públicos. Embora a vacina contra a gripe não proteja as pessoas do novo coronavírus, quanto menos pessoas gripadas, menor a probabilidade de transmissão do sars-cov-2 entre aqueles que, além de gripados, estão com a covid-19.

Fonte
Semcom

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo