Política

Secretário “peita” vereador e chama polícia para tirá-lo da secretaria de obras

Chefe da pasta disse que teria agido sob ordens da prefeita

O município de Chupinguaia é um dos menores do estado de Rondônia, mas quando o assunto é política, a situação ultrapassa as barreiras do município e ganha repercussão de nível estadual, como aconteceu na manhã desta terça-feira, 13, quando o vereador Vanderci de Paula Campos, o “Alicate” (PV) foi à Secretaria Municipal de Obras para filmar um caminhão que está “no toco” há quase um ano e reiterar seu descontentamento com a situação, tendo em vista o fato de que o veículo deveria atender os pequenos produtores do município.

Ao chegar no local, o titular da pasta, Vladimir Lopes, “peitou” o parlamentar e teria perguntado ao presidente do legislativo com ordem de quem estava no local. A discussão tomou maiores proporções quando o presidente da casa contra-atacou dizendo que não precisava de ordem de ninguém para exercer suas funções públicas.

Por telefone, o presidente da câmara de vereadores contou à equipe de reportagem do site Gazeta Amazônica que o secretário teria dito que chamaria a polícia caso o vereador permanecesse no local. “Eu disse pra ele que poderia chamar a polícia”, afirmou o parlamentar.

Vladimir cumpriu o que falou e uma viatura esteve no local. A Polícia Militar (PM) usou de sensatez, segundo o vereador, para conduzir a situação. Os militares explicaram que não poderiam fazer nada para impedir Alicate de estar no local tendo em vista o fato de ser uma autoridade municipal.

Um fator em específico, no entanto, chamou a atenção e pode gerar sérios problemas de ordem política para a prefeita Sheila Mosso (DEM). Durante o bate-boca, pessoas que estavam no local confirmaram que o secretário de obras teria dito que chamou a polícia com ordem da mandatária.

 

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo