DestaqueO dia

“Dever IPTU não é crime”, diz secretário de Japonês sobre dívida de mais de R$ 20 mil com a prefeitura

Jair Dornelas disse que “tira de letra” a situação e que paga de uma vez o valor

Uma fonte da Gazeta Amazônica vazou a informação de que constam nos sistemas da prefeitura de Vilhena um débito em nome do secretário municipal de agricultura, Jair Dornelas, no valor de R$ 21232,09 entre IPTU, ITBI, Taxas de Localização e Taxas de Fiscalização. O site entrou em contato com o titular da agricultura nesta sexta-feira, 13, às 9:14h para confirmar a informação.

Através do aplicativo de mensagem WhatsApp o secretário respondeu o seguinte: “Vou verificar porque tenho vários lotes. Eu te informo. Se tiver, como são lotes vagos, tem que procurar na secretaria pra buscar. Tô levantando”, disse.

Às 11:50h o secretário encaminhou foto de um número de senha da Secretaria Municipal de Fazenda (Semfaz) datado da mesma sexta-feira, 13, com horário de entrada no local registrado às 10:31h.

Ao ser questionado sobre os possíveis débitos relacionados aos imóveis de sua propriedade, o secretário respondeu: “Estou com um processo de execução contra o município. Estava aguardando, de um saldo a receber”, explicou. Quanto aos impostos relacionados ao terreno onde funciona sua empresa, o secretário disse que “os da firma sempre tirei certidão”, afirmou.

Já no final da tarde, Dornelas mandou um áudio dizendo que os valores relativos às dívidas dos terrenos junto à prefeitura são baixos. “São terrenos que tenho para investimento, a gente pega e paga tudo de uma vez. Não tem problema”, declarou. E emendou: “Dever IPTU não é crime. Se quiser publicar a matéria, pode publicar. Isso aí eu tiro de letra”, arrematou o secretário.

Faça o que eu digo; não faça o que eu faço

Os débitos em nome do titular da secretaria de agricultura vão completamente na contramão da filosofia empregada pelo prefeito Eduardo Japonês (PV), responsável pelo reajuste tributário mais ferrenho da história de Vilhena.

Ao passo em que toda a população está reclamando dos novos valores – este foi apenas o primeiro reajuste. De acordo com a política de cobrança imposta por Japonês, o IPTU terá reajustes seguidos pelos próximos anos, tornando o preço exorbitante ao final da progressão – o secretário do prefeito disse que paga tudo de uma vez, mesmo os débitos estando acumulados, segundo documentação da prefeitura, desde 2017.

Desumano

Em cálculo feito nesta semana, o site Vilhena Notícias mostrou que o município irá arrecadar, somente com o reajuste, R$ 10 milhões. O IPTU teve um reajuste médio de 40% pro contribuinte.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo