Especial

Em nota, Embrapa mantém esperança de inovações mesmo com a possibilidade de mais cortes no orçamento

Órgão vem sofrendo reduções em repasses há quatro anos

A assessoria da Empresa Brasileira de Pesquisas Agropecuária (Embrapa) de Rondônia enviou nota ao site Gazeta Amazônica comentando a respeito da possibilidade de redução do repasse orçamentário proposto pelo Governo Federal e que está em análise no Congresso Nacional. O órgão reiterou que vem sofrendo cortes no orçamento há quatro anos, e que para encarar a realidade financeira, teve que fazer cortes, readequações administrativas e até mesmo demissões incentivadas, mas ainda assim permanece entregando novidades aos produtores. Veja nota abaixo.

***

Não existe, por enquanto, um corte definido no orçamento da Embrapa. As leis que definirão este assunto estão sendo discutidas pelo Congresso Nacional. Assim, não é possível estimar impactos na atuação da Embrapa.

Os contingenciamentos e as reduções eventuais aplicadas no orçamento da Embrapa nos últimos quatro anos levaram a Diretoria e os gestores das Unidades a realizar uma série de ações que racionalizaram os custos de operação da empresa, tais como a diminuição do número de contratos com empresas prestadoras de serviços, a dispensa de terceirizados, a redução de estagiários, a limitação no consumo de energia, água e materiais de consumo, além da reorganização do número de projetos, que buscou reduzir as dispersões e duplicidade de esforços na sua programação de pesquisa. Recentemente, a Embrapa reduziu o número de centros de pesquisa (46 para 43) e também de unidades administrativas (de 17 para 5) e ainda diminuiu o seu quadro (cerca de 1,3 mil empregados estão deixando a empresa com um programa de demissão incentivada).

Após quatro anos de cortes e contingenciamentos, nossos centros de pesquisa continuaram entregando inovações importantes para a agricultura brasileira. Nos últimos anos estabelecemos prioridades e vamos continuar fazendo o possível para atender as expectativas dos produtores e a sociedade. Entretanto, maiores restrições de recursos tenderão a fazer com que a Embrapa demore mais tempo para oferecer as soluções que o agricultor espera, muitas vezes com urgência.

Fonte
Nota em negrito: Da Assessoria

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo