Cultura e entretenimentoDestaque

Janeiro branco: domingo haverá meditação no parque ecológico

Campanha tem como finalidade combater as doenças da mente e fortalecer conceitos de cidadania

A campanha Janeiro Branco – que tem como meta principal desmistificar os problemas de saúde mental, principalmente atuar no combate a eles – realizada em Vilhena terá novas atividades programadas para o próximo final de semana no município. De acordo com os profissionais engajados nas atividades, no próximo domingo, 19, haverá um trabalho de meditação que será realizado no parque ecológico (que fica na BR-174 ao lado do IFRO) a partir das 8h.

No último domingo, 12, o encontro foi realizado na praça Nossa Senhora Aparecida (foto), no Centro da cidade. Diversos psicólogos que trabalham de modo voluntário na campanha estiveram na praça para a realização do plantão psicológico – uma conversa e aconselhamentos com as pessoas que estavam passando pela praça.

A psicóloga Diene Nepomuceno – uma das líderes do movimento – explicou que o foco principal de ações relacionadas ao tema será no mês de janeiro, porém o grupo irá desenvolver atividades ao longo do ano.

Cuidado com a saúde mental também pode ser feito de modo individualizado

Profissionais em conversa com pessoas que passavam pela praça Nossa Senhora Aparecida – foto: Rômulo Azevedo/Gazeta Amazônica

Em conversa com a equipe de reportagem da Gazeta Amazônica, Diene relata que os cuidados com a saúde mental não podem ser garantidos apenas por uma equipe de profissionais, ou durante campanhas como a do Janeiro Branco. A profissional relata que cada um pode contribuir com a sua própria qualidade de vida cuidando de seu equilíbrio mental se alimentando bem, criando bons hábitos de sono, além de ter em sua rotina atividades voltadas ao lazer e ao bem estar.

Diene conta que é comum as pessoas procurarem o grupo de profissionais a frente do projeto, incialmente, por curiosidade por não terem ideia do que se trata os problemas voltados à saúde da menta. “O janeiro branco também tem como objetivo tornar acessível o tratamento à saúde mental, de modo que possamos explicar para as pessoas não apenas os caminhos para se curar, mas também para se prevenir”, explica a psicóloga.

Trabalho voluntário

Parte da equipe de profissionais engajada no programa – foto: Rômulo Azevedo/Gazeta Amazônica

As atividades executadas durante o projeto janeiro branco estão sendo realizadas por profissionais que atuam de forma voluntária, contribuindo para ações de cidadania e de desenvolvimento social. O profissional que estiver interessado em contribuir com a causa, pode procurar a psicóloga Diene Nepomuceno – que atua na rede municipal de saúde em Vilhena – ou pelas redes sociais. O grupo mantem uma conta no Instagram para manter contato frequente com a comunidade. O endereço é Janeiro Branco Vilhena.

História

Janeiro branco é uma campanha que existe desde 2017 – foto: Rômulo Azevedo/Gazeta Amazônica

As atividades relacionadas à campanha janeiro branco no município de Vilhena surgiram em 2017, durante a visita da psicóloga Roseli de Melo. A profissional entrou em contato com as psicólogas Alcina Borim e Vilma Dias que juntas, recrutaram um grupo de psicólogos para apresentação e adesão à campanha.

A primeira reunião foi realizada no dia 6 de janeiro daquele ano, e contou com a participação de 12 psicólogas, sendo elas Nayara Delilo, Carlini Hoffmann, Vilma Dias, Lucélia Gonçalves, Gisele Paiva, Naiade Brambilla, Eucília Modesto, Elidaiana Café, Nikkoli Gubert, Eliene Targino, Alcina Antunes e Roseli de Melo. Já no segundo encontro, o grupo quase quadruplicou. Desde então, foram promovidas reuniões e uma extensa programação ao longo dos anos.

Projeto de lei

Vereadora Vera da Farmácia (centro da imagem) com sua equipe durante plantão psicológico na praça Nossa Senhora Aparecida – foto: Rômulo Azevedo/Gazeta Amazônica

Em 2017, a psicóloga Diene Nepomuceno entrou em contato com a vereadora Vera da Farmácia (MDB) e apresentou todo o histórico de trabalho relacionado à campanha. A parlamentar aderiu ao programa e protocolou na casa de leis um projeto para que fossem criadas políticas públicas voltadas ao assunto e que o janeiro branco entrasse no calendário oficial do município.

O projeto foi aprovado por unanimidade pelos vereadores do município e a partir deste ano, o projeto tornou-se oficial dentro das ações da saúde pública municipal em Vilhena.

Projeto também é uma forma de desenvolver cidadania e empregar conceitos sociais junto a comunidade – foto: Rômulo Azevedo/Gazeta Amazônica
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Fechar