Política

Executivos do prefeito Eduardo Japonês provocam tumulto em sessão da câmara de vereadores

Dupla tentou investir contra o vereador Samir Ali, que cumprimentou os presentes em nome de ambos

Os assessores executivos do prefeito Eduardo Japonês (PV), Mikaela Bolsoni e Adriano Vilhenense foram protagonistas de um escândalo na sessão ordinária da câmara de vereadores na noite desta terça-feira, 15. Nem mesmo a presença de nove membros do primeiro escalão do município durante o encontro legislativo foi suficiente para inibir a dupla, que é compõe a tropa de choque virtual montada pelo prefeito e paga através de portarias para defender as ações do executivo.

Tudo começou quando o vereador Samir Ali (PSDB) cumprimentou os presentes através de Adriano e Mikaela. “Gostaria de cumprimentar a todos os presentes em nome do Adriano e da Mikaela que sempre estão lembrando de mim através das redes sociais”, disse o vereador. Após sua fala na tribuna, a portariada do prefeito levantou-se para tentar iniciar uma discussão com Samir.

O presidente da casa de leis, Ronildo Macedo (PV) exigiu ordem no parlamento e a proibiu de continuar o escândalo. Ao final da sessão, enquanto o vereador Rafael Maziero (PSDB) cumprimentava um visitante da Secretaria de Estado da Agricultura (SEAGRI) que estava ali para convidar a população a um debate sobre melhorias no campo – acompanhado pelo representante oficial do governador Marcos Rocha (PSL) no cone sul – Adriano Vilhenense se levantou e pediu 15 minutos para tentar efetivar ataque contra Samir Ali, mesmo sendo proibido esse tipo de manifestação no parlamento durante as sessões.

Mais uma vez o presidente do legislativo foi obrigado a se posicionar e proibir a manifestação contra o vereador. Diante do “bafão”, o vereador Maziero não conseguiu cumprimentar e agradecer corretamente o visitante. Ao deixar o plenário, Mikaela saiu tecendo comentários em desfavor de Samir.

A maioria absoluta dos vereadores ouvidos pela equipe de reportagem do site sobre o assunto foram enfáticos ao criticar o posicionamento da dupla. Os edis prometeram uma reunião com o próprio prefeito Eduardo Japonês para exigir providências com relação ao assunto. “Se eles têm coragem de fazer isso contra os vereadores, o que dirá contra a população, quando ninguém está vendo”, indagou um dos parlamentares.

Outro frisou o desrespeito dos executivos do prefeito com relação ao legislativo. “Esse tipo de manifestação é incabível, ainda mais quando um visitante está falando. A câmara de vereadores foi desrespeitada e queremos providências”, reclamou uma vereadora.

Um parlamentar destacou que a atitude da dupla não foi profissional e observou o posicionamento de ambos: “Geralmente a opinião do assessor é condizente com a do seu assessorado, até porque trata-se de uma questão de afinidade profissional. Devemos então entender que a falta de respeito com qual trataram os vereadores nesta noite é a formatação adotada pelo prefeito? Ficamos numa situação desconfortável e não podemos aceitar esse tipo de reação”, pontuou.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo