DestaqueO dia

Agente penitenciária que entregou celular a detentos em Cerejeiras tem condenação confirmada pelo TJ

Servidora perdeu a função pública

O Tribunal de Justiça confirmou a condenação da ex-agente penitenciária Claudia Pinheiro dos Santos Krusch, que em 2016 entregou um telefone celular através de intermediação de Aritana Ferreira Batista – esposa do detento Leandro Santana dos Santo – em troca de benefícios.

Os envolvidos já haviam sido condenados em primeira instância, e agora a sentença foi confirmada em segunda instância. O TJ reiterou a perda da função pública e reformou a pena de prisão dos implicados. O caso aconteceu em Cerejeiras.

Na apelação, a servidora alegava uso de conversas por telefone que teriam sido interceptadas de forma imprópria, mas o desembargador que avaliou o processo não aceitou a argumentação.

Ele manteve a condenação dos envolvidos, no entanto estabeleceu outras penas de detenção, embora isso não tivesse sido questionado na petição.

Com a nova dosimetria Cláudia ficou condenada definitivamente à pena de 5 (cinco) anos e 4 (quatro) meses de reclusão e 3 (três) meses de detenção, além de 35 (trinta e cinco) dias-multa, além da decretação da perda do cargo público haja vista as condições em que foram praticados os ilícitos. Ela começa a cumprir a pena em regime semiaberto.
Aos outros envolvidos, Aritana Ferreira Batista e Leandro Santana dos Santos, a pena foi reduzida para 5 (cinco) anos e 4 (quatro) meses de reclusão e 30 dias-multa.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo