O dia

Engenheira comissionada da prefeitura volta a atacar vereador e o chama de mentiroso

Membro da tropa de choque virtual criada por Japonês é paga com recursos públicos para conduzir críticas contra as pessoas

Pivô de uma crise de relacionamento entre os poderes legislativo e executivo em Vilhena, a engenheira Micaela Bolsoni voltou a “causar” na manhã desta quarta-feira, 16, após repercussão do tumulto que criou – juntamente com o executivo da prefeitura, Adriano Vilhenense – na sessão ordinária da câmara de vereadores que aconteceu na noite desta terça-feira, 15, em Vilhena (relembre AQUI). A comissionada do prefeito Eduardo Japonês deu uma indireta pelas redes sociais chamando um vereador de mentirosos.

A alfinetada logicamente foi direcionada ao vereador Samir Ali (PSDB) que da tribuna, na noite da terça, cumprimentou os presentes em nome de Micaela e Adriano segundo o próprio parlamentar pelo fato de a dupla sempre lembrar dele através de comentários e ataques maliciosos feitos nas redes sociais.

Na postagem que fez na manhã desta quarta, a engenheira portariada disse que “pago meus impostos e tenho direito de cobrar, vereador mentiroso! Quem não gostar que afunde com ele em 2020”, afirmou a comissionada, dando também indiretas aos demais vereadores que se posicionaram favoráveis a Samir diante do ataque causado pela dupla.

Micaela e Adriano colocaram o prefeito Eduardo Japonês (PV) em uma situação bastante delicada, uma vez que ele – o prefeito –  mantém um bom relacionamento com a maioria dos vereadores e sempre “abusa” do crédito que tem perante à casa enviando projetos importantes sempre “em cima da hora”.

Os parlamentares confirmaram que vão cobrar providências e posicionamento do prefeito em relação à dupla, uma vez que, via de regra, o comportamento dos assessores reflete o posicionamento do assessorado.

Portariada de Japonês soltou os cachorros contra a câmara de vereadores – foto: Reprodução/Facebook

Entenda o caso

O vereador Samir foi bastante sutil ao mencionar a dupla de comissionados. Após usar os nomes de Micaela e Adriano para cumprimentar as pessoas, o parlamentar reiterou que mesmo diante das críticas, vai continuar fazendo seu trabalho, que é fiscalizar as ações do município.

Inconformados com o posicionamento, Adriano e Micaela tentaram interferir o andamento da sessão ordinária tentando atacar verbalmente o vereador, como são acostumados a fazer pelas redes sociais. O presidente da câmara de vereadores, Ronildo Macedo (PV) foi incisivo relembrando aos dois assessores executivos de Japonês que não poderiam se manifestar – conforme prevê a legislação – durante sessões ordinárias.

Adriano Vilhenense chegou a reivindicar 15 minutos para retaliar o vereador Samir. O “bafão” causado pela dupla aconteceu diante de pelo menos nove membros do primeiro escalão da prefeitura – secretários adjuntos e secretários, além de diretores do Hospital Regional – que não puderam fazer nada para conter a dupla, além de convidados do Governo do Estado, membros da sociedade civil organizada e do representante oficial do Governador Marcos Rocha (PSL) no cone sul do estado.

Ataques velados

Adriano Vilhenense e Micaela Bolsoni compõem a tropa de choque virtual criada pelo prefeito Eduardo Japonês e paga com portarias para defender as ações e a imagem do prefeito pelas redes sociais, e ainda conduzir ataques velados àqueles que pensam de modo diferente ou agem dissonantes da forma como o prefeito manda. Esta não é a primeira vez que a dupla cria constrangimentos em nome do executivo municipal, seja pessoal ou virtualmente. Nos acontecimentos anteriores, Japonês “passou a mão” na cabeça dos asseclas e não tomou nenhuma providência, fato que os fortaleceu a irem “peitar” os vereadores em sessão ordinária.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo