DestaquePolítica

Comissão de agricultura da ALE convoca chefe do Idaron para apurar denúncias de práticas abusivas contra produtores

Denúncias chegaram ao conhecimento de membros da comissão

Agricultores que atuam na região do Café e Zona da Mata procuraram o deputado Cirone Deiró (Podemos) presidente da Comissão de Agricultura para denunciar práticas abusivas da Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (Idaron) contra as agroindústrias que atuam no setor de produção de alimentos.

Documentos entregues ao presidente da comissão de agricultura revelam que fiscais do Idaron, acompanhados da Polícia Militar (PM) interditaram uma agroindústria no município de Nova Brasilândia. A medida trouxe prejuízos de toda ordem ao proprietário da agroindústria.

De acordo com o produtor rural, Adalto da Silva Leite, que foi alvo da ação do Idaron, a interdição ocorreu depois que os fiscais do Idaron passaram a exigir o cumprimento de uma série de normas que foram alteradas recentemente e que ele ainda não tinha conhecimento. “Aqui na roça a gente levanta cedo e trabalha até a noite, não tem tempo de ir até o escritório do Idaron para saber quais alterações estão sendo feitas na legislação. Sempre trabalhei acreditando que entre as atribuições dos técnicos estivessem incluídas a orientação e esclarecimento, além de nos auxiliarem na tomada de decisão para a devida adequação da nova legislação”, desabafou o produtor rural.

Presidente da comissão de agricultura, Cirone Deiró, recebendo formalmente a denúncia dos produtores – foto: Junior Cazangi

O deputado Cirone Deiró manifestou sua indignação com os fatos relatados pelos agricultores e lamentou que em tempo de recessão e desemprego, um dos mais importantes órgãos do governo do estado esteja perseguindo agricultores e fechando agroindústrias. “Somos um estado de atividade predominantemente agrícola e será pelo setor produtivo que vamos retomar a economia e voltar à normalidade na geração de emprego e renda no campo e na cidade”, assegurou.

Para o presidente da Comissão de Agricultura, tratar quem está produzindo alimentos com atitudes truculentas e inconseqüente, uma agressão inadmissível e merece uma explicação por parte do Idaron. Segundo o parlamentar, os agricultores em sua grande maioria trabalham e vivem na área rural, são pessoas simples que honram os seus compromissos em todos os aspectos. “Por isso recebo com o sentimento de revolta e estranheza os relatos de perseguições e fechamentos de agroindústrias que estão ocorrendo”, afirmou.

Presidente do Idaron foi convocado a dar explicação

Júlio César Rocha Peres, presidente do Idaron – foto: Divulgação

O presidente do Idaron foi convocado pela Assembleia para explicar as denúncias que têm sido feitas pelos agricultores em relação às possíveis práticas abusivas e excessivas exigências do órgão. O requerimento de convocação do presidente Júlio Cesar Rocha Peres, foi assinado pelos deputados Cirone Deiró e Jair Montes  (Avante).

Ele será ouvido pela Comissão de Agricultura no próximo dia 23. Além de explicar aos parlamentares os fatos ocorridos, o presidente deve apresentar uma solução para colocar fim ao sentimento de insegurança provocado pelas ações de repressão praticadas pelo Idaron.

Para o presidente da Comissão de Agricultura, deputado Cirone Deiró o momento exige do governo, das secretarias e autarquias voltadas a atender o setor produtivo agrícola e empresarial medidas de apoio, incentivo e acolhimento de suas demandas. “Pelos relatos que recebi essa semana, está ocorrendo totalmente o contrário, em meio a maior crise econômica que atravessamos quem ainda está conseguindo manter sua atividade econômica está sendo perseguido”, questionou o parlamentar.

Fonte
Texto: Edna Okabayashi
Etiquetas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar