DestaqueDeu na WEB

Órgãos de saúde e MP são favoráveis ao retorno do lockdown em Porto Velho

Falta de leitos de UTI e aumento de foram embasados no posicionamento

Uma verdadeira queda de braço está formada no Estado de Rondônia. O ponto principal do problema é a capital. Porto Velho.  O motivo: coronavírus.  O prefeito da capital, Hildon Chaves (PSDB) procurou o Conselho Estadual de Saúde (CES) a fim de buscar mais embasamento para a tomada de uma decisão acerca da retomada do lockdown na capital de Rondônia.

A retomada da rotina foi uma decisão do governador Marcos Rocha (sem partido) que determinou a suspensão da medida após reunião com empresários. O Conselho Municipal de Saúde (CMS) se posicionou de forma favorável à retomada do Lockdown, porém o prefeito disse que só tomaria a decisão após posicionamento do CES.

Adiantando-se ao assunto, o próprio CES em nota emitida defendeu a retomada do lockdown. No mesmo sentido está posicionado o Ministério Público do Estado de Rondônia (MP-RO).

O órgão, de acordo com sua assessoria, expediu ao governador Marcos Rocha recomendação para que seja analisada a possibilidade do retorno do lockdown em Porto Velho.  O MP é enfático que seu posicionamento está embasado na demora na ampliação de leitos de UTI e o crescimento constante do número de infectados na capital.

O MP destacou, ainda, que na mesma recomendação, fora solicitado providências a fim de garantir mais leitos de UTI para pacientes que estão com covid-19. “Evitando-se o iminente colapso na rede pública e privada de saúde e viabilizem a melhoria no atendimento nas unidades de saúde, especialmente com a contratação de recursos humanos, medicamentos e insumos, bem como a colocação, pelo Município de Porto Velho, de mais uma ambulância, tipo 0, para transporte de pacientes graves acometidos de  covid-19, uma vez que o SAMU apresenta dificuldades na realização intempestiva das remoções”, diz nota.

 

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo