DestaqueO dia

Familiares confirmam morte de Juraci Duarte

Ele era agente penitenciário e professor de educação física

Foi confirmado no início da noite deste terça-feira, 21, a morte do agente penitenciário e professor de educação física, Juraci Duarte, que em 2018 foi candidato a deputado estadual em Rondônia. Ele estava internado no Hospital Municipal de Cuiabá (MT) desde o dia 12 depois de participar de uma corrida de rua na capital mato-grossense.

A irmã de Duarte, Margarida Duarte, conversou com a equipe de reportagem da Gazeta Amazônica e relatou que ele sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AV) isquêmico. O corpo do agente penitenciário deve ser liberado para traslado a Vilhena nesta quarta-feira, 22, onde será velado e sepultado.

A equipe médica que o atendeu chegou ao diagnóstico após uma tomografia. O profissional responsável detectou o AVC isquêmico e uma hidrocefalia. Duarte foi submetido a uma cirurgia para drenar o líquido encontrado na caixa craniana.

História

Juraci Duarte nasceu em Colorado do Oeste e tinha 40 anos. Ele era casado, teve três filhos (duas meninas, uma de 20 anos e outra de 15, além de um menino, de 13 anos). Foi o primeiro diretor do Centro de Ressocialização Cone Sul, idealizador de diversos projetos para os detentos e um dos principais defensores – dentro do sistema penitenciário – da ideia de desenvolver atividades profissionais para os detentos.

Ele ingressou na carreira penitenciária em 2005. Na capital, ocupou cargos como diretor geral do Grupo de Intervenção Tática, diretor geral da Penitenciária Estadual Edvan Mariano Rozendo e diretor geral do Centro de Ressocialização Vale do Guaporé.

Recentemente, ele estava participando da construção de uma via política para a prefeitura de Vilhena – ele poderia, inclusive ser candidato a vice-prefeito na composição.

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo