DestaquePolítica

“É inadmissível não ter médicos depois do Estado receber tantos recursos”, diz deputada federal ao denunciar colapso na saúde de Cacoal

O  Hospital de Urgência e Emergência Regional de Cacoal (HEURO) não tem médicos suficientes para atender os pacientes e o sistema público entrou em colapso. A denúncia foi feita pela deputada federal Jaqueline Cassol nessa terça-feira, 21, que recebeu cópia de ofício assinado pela direção do Complexo Hospitalar de Cacoal ao Sindicato dos Médicos de Rondônia e à promotoria pública.

Segundo a deputada o déficit chegou a 30 médicos, para atender a Sala Vermelha/Ambulatório, Unidade de Terapia Intensiva e equipes cirúrgicas. “ O atendimento médico de Cacoal está em colapso, o HEURO está atendendo na data de hoje somente com 23 médicos de um total mínimo necessário de 53 profissionais”, afirmou.

A deputada destaca ainda que nesta segunda-feira (20) não teve plantonista diurno no hospital. Esta realidade se repete hoje (21) e amanhã, quarta-feira. “Na UTI não haverá médico plantonista no dia 21/07 a noite e nos dias 22 e 23/07 não haverá plantonistas nos dois turnos”, disse.

De acordo com as informações que constam no ofício da Diretoria do Hospital aos órgãos representantes de classe, a sala vermelha e o ambulatório contam com apenas oito profissionais para atender os pacientes, 17 a menos que o necessário. A UTI depende de seis profissionais, no entanto somente quatro médicos estão registrados no RH da unidade e dois deles estão afastados. Para cirurgias gerais e ortopédicas o HEURO requer 22 médicos, e hoje apenas nove estão ativos.

Pedidos

As condições de atendimento da saúde pública no Estado é uma preocupação constante da deputada Jaqueline Cassol. Esta é a terceira vez que a deputada cobra medidas urgentes da Secretaria de Saúde para a contratação de mais médicos e solicita o chamamento dos médicos formados no exterior em caráter de urgência, conforme outros estados já estão fazendo. Nas duas primeiras vezes, a parlamentar não teve resposta.

“Venho alertando há meses para a falta de profissionais. Recebo denúncias diárias, e chegamos no ponto crítico de não ter atendimento aos pacientes”, declarou.

O Brasil tem hoje cerca de 15 mil médicos formados no exterior esperando pela revalidação do diploma para poderem exercer a profissão.

Recursos

Desde o início da pandemia do Coronavírus o Governo de Rondônia já recebeu quase R$ 285 milhões para investimentos em ações de saúde, compra de equipamentos e medicamentos e contratação de profissionais. Os recursos são frutos de emendas da bancada federal e do Programa Federativo de Apoio a Estados e Municípios.

“É inadmissível não ter médicos depois do Estado receber tantos recursos”, afirmou a deputada.

Fonte
Texto: Da Assessoria

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo