DestaqueEspecial

25 alunos da escola Castro Alves em Cerejeiras são classificados para estadual da Olimpíadas de Ciências

Estudantes e professores estão utilizando a tecnologia como ferramenta para preparação

A Escola Estadual Castro Alves, do município de Cerejeiras, terá 25 alunos na fase estadual da Olimpíada Nacional de Ciências (ONC). A competição integra o Programa Ciências na Escola e é destinada aos estudantes do Ensino Médio do 8º e 9º ano da Rede Estadual de Ensino e particulares de todo o país.

Em 2019, apenas dois alunos passaram para segunda fase da Olimpíada. Neste ano, 70 alunos da Escola Castro Alves se inscreveram e 25 estão classificados para a segunda fase. Ainda sem data marcada para acontecer, alunos se preparam em ambiente virtual para a competição, fala a vice diretora Marilta Aparecida.

“No primeiro momento tivemos uma conversa com os educadores da área, e logo após veio a motivação aos alunos. Foi criado um ambiente virtual para preparação dos alunos para olimpíada. O acompanhamento também acontece por meio de WhatsApp e via telefone”, diz Marilta.

Com pesquisas na internet, vídeo aulas, livros, quiz e exercícios sobre assuntos que precisam aprender, as alunas Carla Cristina e Ana Clara, do 9º ano estão se preparando para a competição estadual. Com 15 e 14 anos, as estudantes revezam o conhecimento com outras matérias.

Ana Clara é uma das 25 selecionadas da instituição de ensino – foto: Arquivo pessoal

Geralmente estudam para olimpíadas no período da tarde. Participar dessa competição, para elas é visto como aperfeiçoamento de aprendizado que adquirem na escola. “Quero incentivar meus colegas a participar também” fala Carla.

Ana Clara espera levar conhecimento junto aos demais alunos que foram classificados. Elas reconhecem o  trabalho dos professores e da direção da escola no ensino e dedicação para que os alunos sempre participem.

Ambas acreditam que é por meio dos estudos que vão conseguir ver em qual matéria se destacam e assim escolher  de um curso para faculdade. Com olhar para áreas de humanas e saúde, nesse momento a concentração na ciência tem ajudado.

Fonte
Maximus Vargas

Rômulo Azevedo

Jornalista e graduado em Marketing, atua na comunicação desde 2006. Especialista em Jornalismo on-line, com experiência em Assessoria de Comunicação e Marketing. Está na Gazeta Amazônica em busca de novas formas de se fazer Jornalismo em Rondônia

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo